EDUARDO BOLSONARO E FROTA TROCAM FARPAS NO TWITTER APÓS POST SOBRE DATENA

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) atacou o deputado federal Alexandre Frota (PSL) no Twitter após o ex-ator ironizar reunião do filho do presidente Jair Bolsonaro com o apresentador de TV da Rede Bandeirantes, José Luiz Datena, e outros membros do PSL.

Na reunião, os políticos trataram sobre uma possível filiação de Datena ao PSL. O apresentador teria intenção de disputar prefeitura de São Paulo em 2020.

Antes de atacar Frota, Eduardo Bolsonaro, presidente do PSL em São Paulo, disse torcer pela efetivação da filiação.

“Tivemos hoje uma boa reunião do PSL com Datena. Nesta ocasião conversamos sobre eventual filiação ao PSL. Está tudo em aberto e torcemos para que uma pessoa reconhecida pela defesa da segurança pública venha e enaltecer os quadros do PSL-SP”, disse.

Horas depois, o deputado federal Alexandre Frota, também filiado ao PSL, ironizou o encontro e disse esperar que Datena não desista da filiação “como fez na eleição passada”.

“Olha que bom, o Datenão no PSL, vou torcer, espero que não desista como fez na eleição passada . A Corte toda montada, inclusive a nova do PLS, Dra. Karina Kufa. Os Estaduais devem estar felizes. Olha o Gil Carteiro Reaça e o Príncipe Orleans”, alfinetou.

Após a publicação de Frota, o 03 respondeu o colega de partido: “Falou o deputado eleito na carona do Bolsonaro e que só fala mal da direita. Acredite, eu não queria essa função de presidente, relutei muito, mas não podemos fugir da nossa responsabilidade de moralizar o partido. Isso evitará eleição de caroneiros”.

Frota rebateu: “Existe filho caroneiro também. Só para te lembrar, em 2014, você não teve nem 85 mil votos, mas para a gente não brigar no Twitter eu vou falar no Plenário e vou no estatuto do PSL ,vou pedir auditoria vou querer saber quantas reuniões você compareceu e quantas atas assinou ?”

Eis os tweets da discussão:

Filiação de Datena

Caso a filiação se confirme, não será a 1ª vez que o comunicador estará ligado oficialmente a 1 partido político. Datena filiou-se ao PP (Partido Progressista) em 2015 para concorrer à prefeitura de São Paulo –mas acabou desistindo.

Datena também ensaiou uma candidatura ao Senado Federal pelo Estado de São Paulo em 2018, mas a ideia também não vingou.

Antes do PP, o jornalista foi filiado ao PT (Partido dos Trabalhadores) por 13 anos –de 2002 a 2015. À época, quando se desfiliou, o partido afirmou que ele não faria falta.

“Não fará falta, pois não tem o perfil do partido; ele tem outro pensamento, outra conduta, nunca frequentou as reuniões partidárias”, declarou Jorge Parada, então presidente municipal da sigla.

Fonte: Poder 360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *