VEREADOR ASTRO DE OGUM PAGA FIANÇA E É LIBERADO PELA POLÍCIA

 

O vereador deverá retornar a delegacia nesta sexta-feira para prestar novos esclarecimentos

O vereador Astro de Ogum (PR), que foi preso na manhã desta quinta-feira, 12, pagou fiança e foi liberado após prestar depoimento na sede da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC). O vice-presidente da Câmara deve retornar nesta sexta-feira, 13, à delegacia para prestar mais esclarecimentos.

O vereador e dois assessores identificados como Raimundo Costa Filho e Raissa Martins Mendonça foram presos na manhã de hoje em sua residência. Ogum foi autuado em flagrante por porte ilegal de armas, e seus funcionários são suspeitos do crime de extorsão. No local, a Polícia também apreendeu aparelhos celulares e notebooks dos investigados.

Durante uma coletiva de imprensa o delegado do Departamento de Crimes Tecnológicos Odilardo Muniz, responsável pela operação, afirmou que após uma denúncia feita no início de 2018, está investigando Filho e Raíssa há mais de um ano. Eles são suspeitos de estupro mediante fraude, pois trocavam mensagens com um jovem e o ameaçavam em troca de relações sexuais.

“Os funcionários do vereador serão autuados por estupro mediante fraude pois a vítima foi induzida ao erro, estava sendo ameaçada e obrigada a mandar fotos e videos íntimos além de manter relações sexuais”, disse o delegado.

O delegado afirmou ainda que será solicitado um pedido de representação de quebra de análises onde serão feitas verificações em todos os materiais apreendidos durante a operação.

A polícia seguirá as investigações para tentar descobrir se outros adolescentes também foram vítimas do grupo.

A assessoria do vereador emitiu uma nota se pronunciando sobre o caso:

Nota oficial

Acerca de matérias jornalísticas publicadas na imprensa maranhense, tratando da prisão do vereador Astro de Ogum por posse de arma, em respeito à sociedade ludovicense, a defesa do parlamentar, faz este comunicado com base nos esclarecimentos abaixo narrados, para que se restabeleça a verdade dos fatos, equivocadamente divulgados em blogs, portais e emissoras de rádio.

1 – Sob comando da Superintendência Estadual de Investigações Criminais, por meio do Departamento de Crimes Tecnológico, sob o comando do delegado Odilardo Muniz, a Polícia Civil deflagrou uma operação na residência do vereador Astro de Ogum, mas os alvos foram dois de seus assessores: um homem e uma mulher.

2 – No local, a Polícia apreendeu aparelhos celulares e notebooks dos investigados. No entanto, no imóvel foi encontrada uma arma de propriedade de um dos funcionários que faz a segurança do imóvel. Por conta disso, o politico foi conduzido à Seic para explicar a arma encontrada em sua residência, fato que já foi devidamente esclarecido.

3 – Por fim, para comprovar a veracidade dos fatos, anexamos cópias dos mandatos de busca e apreensão para comprovar que Astro não tem envolvimento com o episódio cujo alvo foi seus funcionários.

São Luís (MA), 12 de setembro de 2019

Fonte: O Imparcial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *