QUEM É BRAGA NETTO, GENERAL QUE ASSUME A CASA CIVIL DO GOVERNO BOLSONARO

O general de Exército Walter Souza Braga Netto, que comandou em 2018 a intervenção federal do governo Michel Temer na segurança pública do Rio de Janeiro, foi anunciado como novo ministro chefe da Casa Civil do presidente Jair Bolsonaro, no lugar de Onyx Lorenzoni.

O anúncio foi feito por Bolsonaro no Twitter na tarde desta quinta-feira (13/02). A troca dá mais poder à ala militar do governo, grupo que havia perdido espaço para a ala mais ideológica ao longo do ano passado.

Lorenzoni, que está afastado do seu madato deputado federal (DEM-RS), vai continuar na Esplanada dos Ministérios, assumindo o comando da pasta da Cidadania, no lugar de Osmar Terra, também deputado gaúcho, mas pelo MDB.

Tradicionalmente, a Casa Civil é um dos ministérios mais importantes, atuando na coordenação das demais pastas e na articulação com o Congresso Nacional. No entanto, o órgão vinha sendo esvaziado no governo Bolsonaro desde junho, quando a responsabilidade pela negociação política foi transferida para a Secretaria de Governo, comanda pelo ministro general Luiz Eduardo Ramos.

No início desse mês, a Casa Civil também perdeu para o Ministério da Economia a coordenação do PPI (Programa de Parcerias e Investimentos), responsável por impulsionar obras de infraestrutura por meio de concessões à iniciativa privada.

O esvaziamento da pasta deixou evidente o enfraquecimento de Lorenzoni, que no início era homem forte do governo, tendo inclusive chefiado a equipe que coordenou a transição entre a administração Temer e a gestão Bolsonaro.

Ele perdeu prestígio devido ao desempenho considerado ruim na articulação política com o Congresso, mas o desgaste se intensificou no fim de janeiro, quando Vicente Santini, então secretário-executivo de Lorenzoni, usou um avião da Força Aérea Brasileira para ir da Suíça à Índia, para acompanhar viagem oficial de Bolsonaro — enquanto outros membros da comitiva optaram por voos de carreira. Santini foi exonerado do cargo.

Mais em BBC News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *