PGR denuncia ao STF líderes do MDB, inclusive ex-presidente José Sarney

O edifício-sede da Procuradoria-Geral da República foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer e tem características da arquitetura modernista, com formas arredondadas e concreto aparente. Na prática, a sede da PGR é um conjunto de seis blocos, interligados por passarelas e pelo subsolo. O conjunto complementa o Plano Piloto de Brasília, definido pela Organização das Nações Unidas (ONU) como Patrimônio Cultural da Humanidade.
A obra estava prevista no projeto original do urbanista Lúcio Costa desde a fundação de Brasília, em 1960, mas só foi iniciada em 1996 e inaugurada em 2002. O complexo tem uma área total de 71.873,73 m².
Pela concepção arquitetônica arrojada, o conjunto demandou soluções de alta complexidade na área estrutural e nas instalações prediais. O Bloco A, onde estão localizados os gabinetes dos subprocuradores-gerais da República, foi erguido sem pilares de sustentação aparente, de modo a dar a sensação de que está flutuando. A sustentação desse bloco é feita por uma estrutura de concreto em forma de estrela no topo. Da estrela saem tirantes que sustentam os pisos, e todo o peso é transferido à coluna central do edifício, que o descarrega ao solo.
Uma curiosidade é que Oscar Niemeyer era neto do ex-procurador-geral da República Antônio Augusto Ribeiro de Almeida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *