Filha de Temer não apresenta comprovantes de reforma à PF

A obra é investigada pela PF, que suspeita que o presidente tenha lavado dinheiro de propina com reformas em imóveis de familiares e em transações imobiliárias em nomes de terceiros, na tentativa de ocultar bens. Maristela não apresentou comprovantes.

Em depoimento nesta quinta (3), ela ainda admitiu que Maria Rita Fratezi, mulher docoronel João Baptista Lima Filho, fez alguns pagamentos, mas negou o recurso tenha vindo de seu pai.

O coronel é apontado por delatores como um intermediário de Temer para o recebimento de propina.

O conteúdo do depoimento foi relevado pelo Jornal Nacional e confirmado pela Folha.

Em março, um fornecedor da obra feita Maristela afirmou à Folha que recebeu pagamentos das mãos de Fratezi, em dinheiro vivo.

Fonte: DCM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *