Condenado na Lava-Jato, José Dirceu se entrega à PF para cumprir pena

O ex-ministro José Dirceu se entregou à Polícia Federal (PF) de Brasília, nesta sexta-feira (18), em cumprimento à ordem prisão determinada pela Justiça. O mandado foi assinado pela juíza substituta da 13ª Vara Federal de Curitiba, Gabriela Hardt, após o esgotamento de recursos no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), que condenou Dirceu a 30 anos e nove meses de prisão na Lava-Jato.

O ex-ministro tinha até as 17h desta sexta para se apresentar. Ele deixou sua residência, no setor sudoeste de Brasília, por volta das 13h45min.

A juíza determinou que Dirceu cumpra a pena no Complexo Médico-Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, em ala reservada aos presos da Lava-Jato. A magistrada disse que “no futuro, se for o caso”, ele poderá ser transferido ao Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília.

Dirceu estava sendo monitorado por tornozeleira eletrônica desde maio do ano passado, quando deixou a cadeia por determinação da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). Condenado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, ele ficou preso de forma preventiva por um ano e oito meses, por determinação do juiz Sergio Moro.

A acusação

Conforme denúncia, o ex-ministro chefiou um esquema que teria recebido R$ 56,8 milhões em propinas da empreiteira Engevix, fruto de desvios em contratos com a Petrobras. O valor seria equivalente a 0,5% e 1% de cada contrato e aditivo da empresa em obras da Unidade de Tratamento de Gás de Cacimbas e nas refinarias Presidente Bernardes, Presidente Getúlio Vargas e Landulpho Alves.

A propina teria sido repassada pela Engevix à empresa de consultoria de Milton Pascowitch. Em troca, Dirceu mantinha pessoas de confiança em cargos estratégicos na Petrobras, facilitando as fraudes.

Fonte: Gauch ZH

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *