PREVIDÊNCIA: FLÁVIO DINO DIZ QUE NÃO APOIA MATANÇA CONTRA OS POBRES ‏E SUGERE MUDANÇAS NO TEXTO

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), tem sido alvo de críticas de setores conservadores por ele não ter assinado carta de apoio à manutenção dos estados na reforma da Previdência e ter pedido alterações no texto, como BPC e aposentadoria rural

Faltando poucos dias para a votação do texto na comissão especial, a comissão da Câmara que analisa a Proposta de Emenda à Constituição da reforma da Previdência Social (PEC 6/19) realiza na próxima segunda-feira (10) seminário na Assembleia Legislativa do Maranhão. O encontro foi pedido pelo deputado Bira do Pindaré (PSB-MA).

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), tem sido alvo de críticas de setores conservadores por ele não ter assinado carta de apoio à manutenção dos estados na reforma da Previdência e ter pedido alterações no texto, como BPC e aposentadoria rural.

Dino foi taxativo ao dizer no Twitter não apoiará “genocídio contra os mais pobres e mais necessitados”. “Não assinei a carta por considerar que o projeto do Governo Federal é injusto e precisa melhorar muito. Só o diálogo ponderado pode resultar em um projeto equilibrado”, explicou.

Os governadores Wellington Dias (PT), do Piauí, e Fátima Bezerra (PT), do Rio Grande do Norte, dizem que também não assinaram.

Em conjunto com os governadores do Nordeste, Dino já havia marcado posição sobre a proposta de Bolsonaro por entender que o objetivo dela é acabar com a Previdência pública, o que se daria pela introdução do regime de capitalização.

Participam do seminário, além do próprio Bira do Pindaré, o presidente da comissão especial, deputado Marcelo Ramos (PL-AM); o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado estadual Othelino Neto; a delegada sindical do Maranhão do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (SINAIT), e mestre em Políticas Públicas pela Universidade Federal do Maranhão, Mônica Damous Dualibe; e o representante do Coletivo Nacional de Advogados de Servidores Públicos, Guilherme Zagallo.

Hora e local

O seminário será dia 10 (segunda-feira) às 9 horas, no Plenário da Assembleia Legislativa.

Fonte: Revista Fórum

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.