APOIADO POR DAMARES, MOVIMENTO DE EX-GAYS DISPUTA CONSELHO DE PSICOLOGIA

 

Psicólogos evangélicos foram recebidos pela ministra e buscam vencer eleição no conselho para autorizar terapia que pretende transformar LGBTQI+ em ex-homossexuais.

“Existe muito em prol de se tornar natural o que não é natural. Mas ninguém está dizendo para você que você pode decidir não continuar com esse estilo de vida”, sugere Deuza Avellar, psicóloga, membro da Primeira Igreja Batista de Curitiba e autointitulada “ativista pró-família”, em um vídeo gravado em uma bucólica fazenda no interior do Paraná. De blusão roxo, ela se senta entre dois homens que compartilham seu testemunho: ex-homossexuais que, com ajuda religiosa e psicológica, abandonaram o “estilo de vida” e se converteram em pastores evangélicos. “Se você acha que é [homossexual], eu digo que você está. Não é uma condição permanente”, garante a psicóloga.

O vídeo é apenas um entre vários conteúdos compartilhados por Deuza ao longo de anos de militância pelo tratamento psicológico para lésbicas, gays, bissexuais e transexuais se tornarem ex-homossexuais. A novidade é que, agora, ela é vice-presidente de uma chapa que concorre ao Conselho Federal de Psicologia (CFP) e que tem como um dos principais objetivos mudar a regulamentação profissional para permitir que psicólogos ofereçam o tratamento.

O grupo de Deuza, chamado Psicólogos em Ação, resumiu as principais propostas da chapa em um panfleto com dez medidas, segundo eles, para acabar com o aparelhamento ideológico do CFP. Entre as promessas da chapa, está a revogação de duas resoluções do conselho que proíbem tratamento de conversão a pessoas LGBTQI+: a primeira, de 1999, que determina que “psicólogos não colaborarão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura das homossexualidades”; e a segunda, de 2018, que reforça a proibição a “terapias de conversão, reversão, readequação ou reorientação de identidade de gênero”, além de proibir “qualquer ação que favoreça a patologização das pessoas transexuais e travestis”.

Além da campanha nas redes sociais, no início deste mês, membros dos Psicólogos em Ação se encontraram com a pastora Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Deuza e outros psicólogos reuniram-se com Damares a pretexto de apresentar o “Movimento Ex-Gays do Brasil”, organização recém-criada que diz ajudar “pessoas convertidas ao evangelho de Cristo, que por convicção espiritual nesse processo não mais desejam caminhar na homossexualidade”.

No final de 2018, foi Deuza quem apresentou Damares ao público do congresso Sexualidade e os Desafios da Igreja, da Primeira Igreja Batista de Curitiba. Durante o evento, aos gritos de “é guerra”, Damares afirmou existir “um monte de mulher-pirata no Brasil, que não têm útero, não têm vagina, que estão se dizendo mulher”.

Mais em Pública

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *