Análise do dia: Neutro é xampu para bebê

Assim Que é – É possível a neutralidade? Reivindica-se neutralidade em vários campos: científico, filosófico, político, na comunidade internacional.

Examinemos essas questões. Na ciência, a metodologia tende a ser neutra, mas não há neutralidade no que concerne aos fins que orientam as pesquisas nem em relação aos objetivos a que as descobertas se destinam.

Uma pesquisa sobre o átomo pode ter como objetivo aplicações na medicina ou na geração de energia elétrica, aplicações pacíficas, portanto. Ou buscar a produção de armas atômicas, ou seja, voltadas para objetivos bélicos.

Karl Marx, ao sistematizar o materialismo dialético, a filosofia do proletariado, pôs em cheque a neutralidade ideológica, quando afirmou: Os filósofos limitaram-se a interpretar o mundo de diversas maneiras; o que importa é modificá-lo.

Dessa forma, o pensador e revolucionário alemão afirmou o caráter de classe da filosofia, em suas Teses sobre Feuerbach, dotando o proletariado de um instrumento fundamental para sua libertação social.

Talvez o que melhor simbolize a questão da neutralidade política, hoje, seja a ideia de que o Estado (ente político) seja neutro e promotor de um pretenso bem comum. A tese se torna risível quando se pensa na reforma da Previdência, que penalizou e penaliza a classe trabalhadora, especialmente os setores mais jovens.

Na comunidade das nações, a Suíça coloca-se como neutra, numa tradição iniciada em 1515, depois que o país perdeu a batalha de Marignano para a França. A neutralidade foi respeitada na Guerra dos Trinta Anos, no século XVII, bem como nas duas grandes Guerras do século passado, mas sucumbiu durante o império napoleônico, quando o país passou uma década dividido sob tutelas francesa e italiana.

Na política maranhense, temos tido declarações recentes de neutralidade. Assim foi no segundo turno das eleições para prefeito de São Luís, quando o senador Weverton Rocha declarou-se neutro em relação à disputa entre Eduardo Braide e Duarte Júnior. Na ocasião, a neutralidade não se estendeu ao PDT, comandado pelo senador, que entrou de cabeça na campanha que levou Braide à vitória.

Agora, é o próprio governador Flávio Dino quem se declara neutro no embate pela Presidência da Famem, a importante entidade que congrega quase a totalidade dos prefeitos maranhenses. Dino fez a declaração e saiu de férias, deixando o comando do Estado nas mãos de seu vice, Carlos Brandão.

Encerro este artigo com o título que o encima: Neutro é xampu para bebê.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.