Em primeiro ato na Câmara, Arthur Lira dissolve registro do bloco de Baleia Rossi

Brasil 247 – Recém-eleito presidente da Câmara com 302 votos, Arthur Lira determinou a nulidade do ato de Rodrigo Maia que registrou o bloco de partidos que apoiaram Baleia Rossi, um novo cálculo da proporcionalidade dos partidos na Casa e nova eleição para os demais cargos da Mesa Diretora.

O bloco de Baleia Rossi, formado pelos partidos PT, PSL, MDB, PSB, PSDB, DEM, PDT, Cidadania, PV, PCdoB e Rede, foi registrado minutos após o fim do prazo determinado, no entanto acabou sendo aceito por Maia. Lira afirmou que isso causou “vício insanável” à eleição da Mesa.

“O então presidente da Câmara reconheceu, de forma monocrática, a formação do bloco apesar da evidente intempestividade, e contaminou de forma insanável atos do pleito como o cálculo da proporcionalidade e a escolha dos cargos da Mesa”, disse Lira.

Ele determinou que a Câmara faça novo cálculo da proporcionalidade partidária desconsiderando o bloco de Baleia Rossi e a nova eleição será realizada às 16h. O ato, segundo ele, marca o “respeito ao Regimento”.

O deputado foi eleito presidente da Câmara dos Deputados em primeiro turno, com 302 votos, para o biênio 2021-2022. Lira foi eleito com o apoio de 11 partidos: PP, PL, PSD, Republicanos, Avante, PROS, Patriota, PSC, PTB, PSL e Podemos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.