Kajuru e Bolsonaro: de xingamentos a ‘limonada’, o que há no polêmico áudio sobre CPI da pandemia

 

Senador e presidente discutiram ampliar o escopo das investigações a governadores e prefeitos e aventaram possibilidade de pressionar o STF a obrigar abertura de impeachment contra ministros do próprio Supremo. Entenda os contextos das declarações.

O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) divulgou gravações de uma conversa por telefone que teve com o presidente Jair Bolsonaro sobre a CPI da Covid, que o Senado terá de abrir por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso.

Kajuru diz que avisou Bolsonaro sobre a gravação e disse que o presidente não se opôs. Os áudios foram divulgados no domingo (11) e nesta segunda (12), nas redes sociais e em uma entrevista do senador à Rádio Bandeirantes.

As gravações divulgadas abrem um novo impasse entre os poderes da República, em um momento que as mortes por coronavírus no Brasil têm superado 3 mil a cada dia.

Entenda abaixo o conteúdo do telefonema entre Kajuru e Bolsonaro.

‘Bota governadores e prefeitos’

Kajuru, se não mudar o objetivo da CPI, ela só vai vir pra cima de mim […] O que tem que fazer para ser uma CPI que realmente seja útil para o Brasil? Mudar a amplitude dela. Bota governadores e prefeitos”.

A conversa divulgada por Jorge Kajuru em suas redes sociais no domingo mostra o pedido do presidente Jair Bolsonaro para que a CPI investigue também governadores e prefeitos sobre possíveis irregularidades na condução da pandemia.

O entrave para o desejo de Bolsonaro é que um trecho do regimento interno do Senado estabelece que “não se admitirá comissão parlamentar de inquérito sobre matérias pertinentes aos Estados”, conforme consta do artigo 146.

Senador Jorge Kajuru — Foto: Reprodução/TV Senado
Senador Jorge Kajuru — Foto: Reprodução/TV Senado

Mais em G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *