Após aumento dos combustíveis, Bolsonaro volta a falar em privatizar Petrobras

Revista Fórum – Depois do novo aumento dos combustíveis, anunciado nesta segunda-feira (25), Jair Bolsonaro voltou a ventilar a possibilidade de privatizar a Petrobras. Porém, afirmou que não é um processo rápido.

Em vez de elaborar uma política que evite os constantes reajustes no preço dos combustíveis, o presidente prefere pensar em vender a empresa petroleira.

“Isso entrou no nosso radar. Mas privatizar qualquer empresa não é como alguns pensam, que é pegar a empresa botar na prateleira e amanhã quem der mais leva embora. É uma complicação enorme. Ainda mais quando se fala em combustível. Se você tirar do monopólio do Estado, que existe, e botar no monopólio de uma pessoa particular, fica a mesma coisa ou talvez até pior”, destacou Bolsonaro, em entrevista à rádio Caçula, de Três Lagoas (MS).

Não é a primeira vez que o presidente fala em privatizar a empresa. O assunto sempre esteve nos planos do ministro da Economia, Paulo Guedes, mas não tinha sido analisado por Bolsonaro até o momento.

O presidente já declarou, em outubro, que “tem vontade” de privatizar a Petrobras e ressaltou que vai avaliar com a equipe econômica o que pode fazer neste sentido.

Inflação

Bolsonaro, como vem fazendo com frequência, usou a entrevista para se queixar das críticas que tem recebido por conta do aumento da inflação. Contudo, deixou claro que não vai interferir em preços.

“Eu não sou malvado, eu não quero aumento de combustível, mas é uma realidade. O mundo todo está sofrendo com a economia neste pós-pandemia. Eu não quero aumentar o preço de nada, mas eu não posso interferir em nada”, afirmou, novamente fugindo de sua responsabilidade em relação à péssima situação econômica do país.

O reajuste

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira (25) que aumentará mais uma vez os preços da gasolina e do diesel para as distribuidoras. Segundo comunicado da estatal, o reajuste começará a valer a partir de terça-feira (26).

Com isso, o preço médio de venda da gasolina vendido pela estatal passará de R$ 2,98 para R$ 3,19 por litro, refletindo reajuste médio de R$ 0,21 por litro (alta de 7,04%). Já o litro do diesel A passará de R$ 3,06 para R$ 3,34 por litro, refletindo reajuste médio de R$ 0,28 por litro (alta de 9,15%).

Com informações da Reuters

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *