Imagens mostram como nível do mar pode afetar cidades brasileiras

A organização Climate Central desenvolveu uma série de imagens e vídeos que trazem uma simulação de como diversas cidades ao redor do mundo podem ser afetadas pelo aumento do nível do mar caso o mundo não cumpra as metas de redução de emissões.

Os cientistas da Climate Central examinaram onde as populações são mais vulneráveis ​​nos próximos 200 a 2.000 anos e em diferentes cenários de aquecimento. Os resultados são alarmantes:

A linha da maré alta pode invadir terras ocupadas por cerca de 10% da população global atual (mais de 800 milhões de pessoas) após 3 °C de aquecimento. Muitas pequenas nações insulares estão ameaçadas de perda quase total.

“TEMOS A OPORTUNIDADE AGORA DE MUDAR ESSE FUTURO. CUMPRIR AS METAS MAIS AMBICIOSAS DO ACORDO CLIMÁTICO DE PARIS PROVAVELMENTE REDUZIRÁ A EXPOSIÇÃO PELA METADE, PERMITINDO QUE AS NAÇÕES EVITEM CONSTRUIR DEFESAS NÃO TESTADAS OU ABANDONAR MUITAS MEGACIDADES COSTEIRAS.”

diz a organização Climate Central

Cumprir as metas mais ambiciosas do acordo climático de Paris poderia reduzir a exposição ao aumento do nível do mar em cerca de metade. Mas o mundo não está a caminho de limitar o aquecimento global a 1.5 °C, conforme descrito no acordo de Paris de 2015. Com base nas emissões atuais, espera-se que a Terra alcance e até mesmo exceda o aquecimento de 3 °C até 2100.

As imagens (em formato de foto, vídeo e mapa) mostram quais áreas podem ser salvas e quais podem ser totalmente perdidas, levando consigo o patrimônio e a história dessas comunidades costeiras. O CicloVivo fez uma seleção das imagens de pontos turísticos, cidades e regiões brasileiras. Confira abaixo:

São Luís, Maranhão (+1,5 °C)

São Luís, Maranhão (+4 °C)

Mais em Ciclo Vivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *