Lira se reúne com Fux para derrubar liminar sobre orçamento secreto

Presidente da Câmara, Arthur Lira tenta viabilizar liberação do orçamento secreto para conseguir votos para PEC dos Precatórios
Presidente da Câmara, Arthur Lira tenta viabilizar liberação do orçamento secreto para conseguir votos para PEC dos Precatórios
IG – O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas-AL), se reunirá com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, para  tentar derrubar  uma liminar que impede o governo de usar a verba para emendas de relator em negociação para aprovação da PEC dos Precatórios. Lira quer mostrar ao presidente da Corte que a decisão da ministra Rosa Weber interfere no Legislativo.

Arthur Lira também se reuniu com outros ministros do STF para pedir voto contra a limitar. O presidente da Câmara é visto como o chefe da tropa de choque do Palácio do Planalto sobre o assunto.

A votação pelo plenário do STF acontecerá de forma online entre às 0h de terça-feira e às 23h59 de quarta-feira. Nos bastidores, o placar da votação está apertado, por isso a ofensiva de Lira para convencer os ministros sobre a importância da PEC.

Para aumentar a margem de votos, a base governista liberou R$ 900 milhões da emenda de relator para deputados investirem em seus redutos eleitorais. Essas emendas são consideradas um orçamento secreto, sem transparência para onde o dinheiro é investido.

A votação da PEC dos Precatórios está prevista para esta terça-feira (09) e, embora o governo acredite em aprovação da medida, partidos de oposição estudam recuar seus votos no segundo turno, o que poderá provocar o arquivamento da proposta. Na primeira etapa de votação, 312 deputados foram favoráveis ao texto e 144 contrários. Para ser aprovada, a PEC precisa ter 308 votos favoráveis em dois turnos.

Se passar pela Câmara, o texto será entregue ao Senado, onde há forte resistência sobre a proposta. O presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), não descarta longa tramitação da PEC dos Precatórios e acredita na possibilidade de arquivamento da medida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *