Repórteres são agredidos por seguranças e apoiadores de Bolsonaro na Bahia

EM – Os repórteres das emissoras de televisão SBT e Globo foram agredidos durante visita do presidente Jair Bolsonaro (PL) ao sul da Bahia. Segundo a GloboNews, a equipe de segurança do presidente formou uma espécie de paredão para impedir a aproximação dos jornalistas.

A repórter Camila Marinho, da TV Bahia, afiliada da Globo, foi segurada por um dos seguranças de Bolsonaro pelo pescoço, com a parte interna do antebraço, numa espécie de ‘mata-leão’. No tumulto, essa imagem não foi registrada.

O segurança ainda tentou impedir que os repórteres erguessem os microfones em direção ao presidente. Um apoiador de Bolsonaro puxou os microfones e o aparelho da TV Bahia teve a espuma rasgada.

A GloboNews também informou que a pochete de Camila Marinho foi arrancada por outro apoiador e recuperada por um repórter de outra emissora.

Os jornalistas da TV Aratu, Xico Lopes e Dário Cerqueira, também foram agredidos.

Em nota, a Globo repudiou o caso:

“A TV Globo afirma que as agressões deste domingo mostram que já passou da hora de a Procuradoria-Geral da República dar o seu parecer na ação que corre no Supremo, tendo como relator o ministro Dias Toffoli. A imprensa cumpre um direito inscrito na Constituição e deve ter a sua segurança garantida.

As cenas bárbaras de hoje e aquelas ocorridas na Itália, no dia 31 de outubro, ensejam duas constatações: se os seguranças agem por conta própria, a Presidência deve ser responsabilizada por omissão. Se agem seguindo ordens superiores, a Presidência deve ser responsabilizada por atentar contra a liberdade de imprensa e fomentar a violência contra jornalistas.

Além disso, é escandalosa a atitude da Presidência de deixar jornalistas à própria sorte, em meio a apoiadores fanáticos, que são insuflados quase diariamente pelo próprio presidente em sua retórica contra o trabalho da imprensa.

Frente aos evidentes e graves riscos enfrentados por repórteres de todos os veículos, é urgente que o Judiciário se pronuncie. A Globo repudia as agressões aos repórteres Camila Marinho e Cleriston Santana, da TV Bahia, e aos repórteres Xico Lopes e Dário Cerqueira, da TV Aratu, e se solidariza com eles.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *