Legalização dos jogos de azar é colocada como urgência na pauta da Câmara por Lira

Cena do Filme 007 (Reprodução)
Revista Fórum – Num governo marcado por suas relações com milícias e grupos de atividades escusas, liberar cassinos, jogo do bicho e bingos virou a nova prioridade de Jair Bolsonaro, que se autoproclama da família, conservador e cristão.

Um projeto de lei que pretende legalizar jogos de azar no Brasilde 1991, portanto com 30 anos, foi ressuscitado pela base aliada do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados e colocado em regime de urgência pelo presidente da casa, Arthur Lira (PP-AL), para que seja votado e apreciado na noite desta segunda-feira (13).

Quem estará encarregado de ser o relator da proposta que quer tornar lícitos estabelecimentos como cassinos, bancas de jogo do bicho e bingos é o deputado Felipe Carreras (PSB-PE), que ficou responsável pelas tratativas em torno do projeto nos grupos de discussão da Câmara.

Caso o PL tenha sua urgência aprovada na sessão desta segunda-feira (13), o plenário deverá votar nos próximos dias a proposta polêmica. Se passar pelos deputados, na sequência o projeto de lei será remetido ao Senado Federal para análise e nova votação, para que só então seja encaminhado à sanção do presidente Jair Bolsonaro.

Aliás, o projeto antiquíssimo de legalização da jogatina tem trazido dores de cabeça ao chefe do Executivo federal, que é pressionado por setores evangélicos, tanto da sociedade civil quanto do Congresso, para que não dê apoio à ideia e vete a decisão do Legislativo, no caso de aprovação da liberação do jogo.

Com um discurso profundamente conservador e religioso, em nome do que ele considera “família”, para o ocupante do Palácio do Planalto, se não bastasse todas as máculas que pairam sobre seu governo que indicam uma suposta relação com milícias, agora surgem um novo problema: explicar para seus eleitores como seria possível apoiar uma atividade que historicamente anda de mãos dadas com o crime organizado não só no Brasil, mas em vários países do mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *