Jornalistas de O Imparcial são homenageados pela Ufma

Por Raimundo Borges

O Imparcial – Os jornalistas Pedro Freire (diretor-presidente de O Imparcial), Raimundo Borges (diretor de redação), Célio Sergio (Superintendente de Produção) e Douglas Cunha, jornalista ha 45 anos e atual presidente do sindicato de jornalistas de São Luís, serão homenageados nesta terça-feira (21) pela Universidade Federal do Maranhão, dentro das comemorações sobre os 200 anos da Imprensa no Maranhão. O evento vai reconhecer o trabalho de 50 jornalistas, alguns já falecidos, mas que tiveram anos de dedicação ao jornalismo impresso. Presidido pelo reitor da instituição, professor-doutor Natalino, o ato será transmitido ao vivo pelo canal oficial da TV Ufma no Youtube, a partir das 19h, no Centro de Convenções Paulo Freire, no Campus do Bacanga, com presença restrita de convidados, de acordo com o protocolo sobre a Covid19.

Entre os 50 homenageados está o ex-presidente José Sarney, que além de escritor, cronista e articulista, é jornalista sindicalizado no órgão classista de São Luís. Ainda bem jovem, com 17 anos, Sarney teve como primeiro emprego, repórter na Redação de O Imparcial, para cuja função teve que passar antes por uma prova de texto. Já Pedro Freire ingressou no jornal dos Diários Associados em 1968, como revisor. Depois de formado em jornalismo foi professor adjunto de Comunicação. Raimundo Borges começou em 1970, como repórter-fotográfico, e,depois, como chefe da Redação, coordenou por 18 anos, o estágio curricular de jornalismo da Ufma; e Célio Sérgio, ingressou em 1980, como design gráfico. Hoje coordena a produção e é também editor.

Pedro Freire (diretor-presidente)

Reconhecimento à imprensa

Desde o século XIX, o Brasil e o mundo se transformaram totalmente, ocorrendo a mesma realidade na forma de pensar e de tornar o jornal impresso e o livro fatores de transformação social. Nesse período, em 1821, em pleno movimento revolucionário pela Independência do Brasil em 1822, nascia o jornal Conciliador do Maranhão. Muitos não sabem que, durante esse tempo, estava lá a imprensa maranhense, que celebrou em abril,200 anos de história, de informação, de novas tecnologias e técnicas para informar, entretere levar conhecimentos aoleitor, como agente das mudanças políticas e sociais.

Célio Sergio (Superintendente de Produção)

O projeto 200 Anos de Imprensa no Maranhão, da Ufma, apoiado pela Fundação Josué Montello, Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) e Vale se resume numa série de eventos em 2021. O objetivo é resgatar e enaltecer os 200 anos da introdução da imprensa no Estado, de forma a proporcionar uma revisitação da memória, tanto do acontecimento em si quanto da trajetória dos jornais e seus abnegados jornalistas nesses dois últimos séculos.

Jornalistas Pedro Freire e Raimundo Borges, diretores de O Imparcial

Tudo foi feito sob a coordenação dapró-reitoria de Extensão e Cultura (Proec) e pela Superintendência de Comunicação e Eventos, por meio da Diretoria de Comunicação da Universidade. De modo geral, a imprensa desembarcou no Brasil junto com a chegada da família real portuguesa em 13 de maio de 1808, quando foi assinado um decreto que criou a Imprensa Régia. Já em 10 de setembro do mesmo ano surgiu o primeiro jornal oficial, a Gazeta do Rio de Janeiro, que tinha por finalidade publicar os atos do governo.No mesmo ano, porém, o jornalista brasileiro, Hipólito José da Costa fundou o Correio Braziliense, em Londres, o qual chegava ao Brasil em porões de navios, e circulava clandestinamente.

Conciliador do Maranhão

No Maranhão, a história da imprensa começou em 15 de abril de 1821, quando foi impresso a primeira edição de O Conciliador do Maranhão, idealizado pelo então governador Bernardo da Silveira Pinto da Fonseca (1819-1822). Talvez por isso mesmo, sendo órgão do governo, trouxe o nome de “Conciliador”. Foram nomeados como redatores,o oficial de Secretaria do Governo, Antônio Marques da Costa Soares, e o padre José Antônio Ferreira da Cruz Tezinho, pároco que tinha boa circulação no meio político.

O periódico recebeu esse nome não à toa. Os seus criadores, portugueses de nascença, apoiavam a Revolução Liberal do Porto, de 1820, em Portugal. Em 6 de abril de 1821, o Maranhão aderiu à Revolução por meio do governador Pinto da Fonseca que, rapidamente, lançou O Conciliador do Maranhão. “Qual era o formato da adesão? Não havia ainda uma regulamentação, era um momento revolucionário. No caso do Maranhão, a adesão se deu em 6 de abril, e, quinze dias depois, havia um jornal circulando, uma ideia de Pinto da Fonseca para tentar ter o controle dos acontecimentos e para deter a palavra escrita”, afirma Marcelo Cheche, professor da Ufma e coordenador do Núcleo de Estudos do Maranhão Oitocentista (Nemo).

Douglas Cunha, jornalista ha 45 anos

A ideia inicial do jornal num estado em que o analfabetismo grassava em percentual acima de 90%, era explanar aos poucos e privilegiados leitores maranhenses as até então desconhecidas ideias constitucionais da revolução portuguesa. “A partir daí, quando se teve a ideia de revolução, abriu-se a caixa de Pandora. As primeiras edições eram muito pedagógicas, explicando o que era constituição e o que era democracia. Nos jornais, circulavam notícias sobre revoluções que ocorriam em outros estados brasileiros, para dizer que o Maranhão tinha paz, e isso servia para manter a ordem no estado”, acrescentou Cheche.

Para o jornalista Raimundo Borges, lembrar os 200 anos da imprensa no Maranhão Ufma é algo extraordinário. Tanto pelo evento histórico, quanto pelo momento em que os jornais impressos, revistas e livros vivem uma experiência inédita mais desafiadora. “É tão instigante fazer jornalismo impresso hoje, como era há 200 anos, respeitadas as devidas proporções tecnológicas, o jeito escrever e de pensar. No Brasil, a imprensa e jornalistas vêm sofrendo ataques brutais de inquilinos do poder central, que não compreendem papel que as mídia tiveram na história e tem no presente, como ferramenta indispensável à construção da democracia”, arrematou.

14 comentários em “Jornalistas de O Imparcial são homenageados pela Ufma

  • 21 de dezembro de 2021 em 15:00
    Permalink

    Homenagem merecida pelo compromisso e empenho na imprensa maranhense.

    Pedro Marinho

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2021 em 15:00
    Permalink

    Quem trabalha focado em seus objetivos, sempre alcança o sucesso. Parabéns, você merece os aplausos 👏🏼👏🏼👏🏼

    Alcioneida Monteiro

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2021 em 15:00
    Permalink

    Qdo crescer quero ser igual a vc! ♥️😍😍

    Socorro

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2021 em 15:01
    Permalink

    Parabéns por sua dedicação, meu querido.

    Claudionor – Advogado

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2021 em 15:01
    Permalink

    Parabéns pai
    Vc merece, tá colhendo frutos do trabalho q vc sempre fez com excelência ❤️👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽

    Luciana Borges

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2021 em 15:01
    Permalink

    Parabéns pai!
    Numa época carente de bons referenciais, o senhor tem sido um remanescente e uma fonte de inspiração para todos nós!
    👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼

    Fernando Borges

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2021 em 15:01
    Permalink

    Numa época carente de bons referenciais, o senhor tem sido um remanescente e uma fonte de inspiração para todos nós!
    Parabéns paizão!
    👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼

    Fernando Borges

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2021 em 15:01
    Permalink

    Parabéns pela merecida homenagem.

    Jorge Rachid

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2021 em 15:02
    Permalink

    Parabéns a todos!

    Antônio Augusto Ribeiro

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2021 em 15:02
    Permalink

    Parabéns, amigo. Mais que merecido.

    Renato Menezes

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2021 em 15:02
    Permalink

    Uma bela história a ser contada é um justo reconhecimento a sua trajetória de profissional exemplar da imprensa maranhense. Justíssima homenagem. Parabéns!

    Luiz Gonzaga Martins – procurador de Justiça

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2021 em 15:04
    Permalink

    Querido Borges!
    Parabéns pela justíssima homenagem à vc e demais jornalistas prestada pela UFMA!!
    Acompanharei com atenção e entusiasmo a transmissão, hoje às 19hs, pelo Youtube. Abcs

    Leônidas Caldas – engenheiro

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2021 em 15:05
    Permalink

    Merecida homenagem pelo profissionalismo exercido, com informações precisas. Parabéns amigo

    Antônio Froz – Empresário

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2021 em 15:06
    Permalink

    Bom dia. Estarei lá para prestigiá-los.

    Ted Lago – Emap

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *