Deputado fala em perder mandato para não vacinar filhos

Diego Garcia diz que terá que ser morto para que os filhos sejam imunizados.
Deputados Diego Garcia e General Girão em live com Nise Yamaguchi. Participantes criticaram vacinação contra a covid em crianças

O deputado Diego Garcia (Podemos-PR) disse estar disposto a perder o seu mandato para não vacinar seus filhos contra a covid-19. Ele também chamou a vacinação de “experimento” e disse que precisaria ser morto para que seus filhos fossem imunizados.

“Só passando por cima do meu cadáver, vai vacinar os meus filhos. Vão ter que me matar, tirar a minha a vida. Eu estou disposto a perder o meu mandato, mas ninguém vai impor a vacinação desse experimento junto dos meus filhos”, afirmou. “Eu vou lutar pelo maior número de crianças que eu puder. Vou me colocar na linha de frente em defesa das nossas crianças.”

Assista ao vídeo (1min46s):

As falas foram feitas durante live transmitida em 28 de dezembro em um canal do YouTube. O evento discutiu aspectos jurídicos, políticos e científicos do passaporte vacinal e da vacinação de crianças. Contou com a presença do deputado General Girão (PSL-RN), da médica oncologista Nise Yamaguchi, pré-candidata ao Senado, e de advogados.

“Matadouro”

Durante sua participação, Garcia comparou o processo de imunização de crianças contra a covid a um matadouro de bois. “O que estou vendo que vai acontecer é que vão colocar as nossas crianças como gado destinado ao matadouro”, afirmou. “Vão colocar.

Ele também criticou a consulta pública do governo sobre a vacinação de crianças contra a covid-19, por considerar as perguntas “tendenciosas” e “mal elaboradas”. Declarou que “pouquíssimas pessoas conseguem concluir as respostas, que são muito tendenciosas, porque elas já induzem uma afirmação, que não é verdade, que quem está participando da consulta pública concorda com a vacinação das crianças. São perguntas que foram muito mal elaboradas”

Mais em Poder 360

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *