Moro pode abandonar disputa contra Lula e Bolsonaro se não atingir 15% nas pesquisas

Revista Fórum – Ex-juiz estaria planejando se lançar candidato ao Senado diante da estagnação nas pesquisas. Caso confirma tese da defesa de Lula, de que Moro e Dallagnol buscam foro privilegiado ao entrarem para a política.

Nem bem entrou na política e Sergio Moro (Podemos) já planeja seu primeiro recuo. Estagnado com menos de 10% nas pesquisas, com tendência de queda, o ex-juiz da Lava Jato já estaria planejando abandonar a disputa presidencial caso não chegue a 15% nas projeções até o próximo mês, de fevereiro.

Citando “interlocutores próximo”, a jornalista Carolina Brígido, do portal Uol, diz que Moro já avalia entrar na disputa ao Senado, caso perceba que realmente não tem chances na disputa ao Planalto, que tem Lula (PT) como líder em todas as pesquisas de intenção de voto, seguido sempre de Jair Bolsonaro (PL).

abandono da disputa presidencial para concorrer ao Senado reforça a tese da defesa do ex-presidente Lula de que Moro e o ex-procurador Deltan Dallagnol (Podemos) entraram para a política em busca de foro privilegiado.

Na minha avaliação, o que Moro e Dallagnol buscam são a prerrogativa de foro e a estabilidade de cargos públicos. Acredito que o ex-juiz não chegará a se lançar candidato à Presidência, mas vai concorrer a um cargo que tenha certeza de vitória”, disse em novembro o advogado Luiz Carlos Rocha, que atuou na defesa de Lula ao lado de Cristiano e Valeska Zanin.

Segundo informações da jornalista, “no entorno de Moro, a avaliação é de que o ex-magistrado precisará ter um mandato no próximo ano, seja ele qual for”.

A reportagem cita como pretexto o pedido de informações do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre os rendimentos de Moro na empresa Alvares e Marsal.

As informações prestadas pela empresa podem servir de base para abertura de um inquérito contra Moro. Caso seja eleito, o ex-juiz levaria o caso ao Supremo Tribunal Federal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *