Camarão mal mastigado causou obstrução intestinal em Bolsonaro, diz médico

Revista Fórum – Iguaria que deixou o presidente enfezado havia sido criticada há menos de dois meses por Eduardo Bolsonaro, que incitou milícia virtual após MTST servir camarão para Wagner Moura durante exibição de Marighella.
Wagner Moura come vatapá do MSTS e Bolsonaro internado após mastigar mal camarão (Foto 1: MTST / Foto 2: Twitter Jair Bolsonaro)

O médico cirurgião Antônio Luiz Macedo afirmou na manhã desta quarta-feira (5) que a obstrução intestinal de Jair Bolsonaro (PL) foi causada por camarão mal mastigado. O caso fez com que o presidente se internasse às pressas e o hospital Vila Nova Star mandasse um avião às Bahamas para buscar o médico, que interrompeu suas férias.

“Eu não almoço, eu engulo. A peixada tinha uns camarõezinhos também, comi e mastiguei o peixe e comi o camarão”, disse Bolsonaro.

“O camarão não foi mastigado, é o que ele tá explicando. A gente pede pra que todos fazerem o que a gente faz: mastigar 15 vezes cada garfada”, emendou Macedo na entrevista ao lado do presidente.

O médico ainda afirmou que quando chegou ao hospital, o intestino de Bolsonaro já tinha começado a funcionar.

“O presidente está com a saúde muito boa, se recuperando rapidamente. Quando cheguei [no hospital], o intestino estava começando a funcionar e no dia seguinte já estava funcionando. O presidente vai fazer uma dieta especial por uma semana e caminhadas”, afirmou.

Eduardo Bolsonaro criticou camarão do MST a Wagner Moura

Protagonista da nova obstrução intestinal do presidente, o camarão foi criticado por Eduardo Bolsonaro em novembro, quando servido pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) em um vatapá a Wagner Moura durante exibição do filme Marighella.

“Retrato do comunismo, socialismo, progressismo ou seja lá como queira se chamar essa fantasia que apenas promoveu o genocídio por onde passou. Enquanto a elite come camarão, a massa fica no esgoto. Não é a toa que em 13 anos de PT o MTST apenas cresceu (SIC)”, publicou Eduardo com uma voto do diretor de cinema comendo o vatapá.

A publicação do filho de Bolsonaro incitou a milícia virtual que despejou nas redes seu discurso de ódio contra o movimento.

O MTST, então, além de agradecer à empresa que forneceu a comida, rebateu os bolsonaristas.

“Nosso rolê é socializar comida e moradia pra todos. Camarão tb. Quem gosta de ver pobre roendo osso é o Bolsonaro”, diz o tuite.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *