Ministério da Saúde pede à Anvisa liberação dos autotestes de covid

Autoteste de covid-19. Produto é um exame rápido de antígeno que pode ser feito pela própria pessoa, sem necessidade de ir à farmácia, laboratório ou hospital.

O Ministério da Saúde pediu nesta 5ª feira (13.jan.2021) a liberação dos autotestes de covid-19 à Anvisa. O produto é proibido no país. Agora, dependerá de avaliação da agência para ser permitido.

A proposta da pasta é que os exames caseiros sejam disponibilizados em redes de farmácias e de drogarias e em outros estabelecimentos de saúde. Eis a íntegra (193 KB) da nota técnica da pasta que será apresentada à Anvisa.

O ministério defende a importância de expandir a testagem para a covid-19, principalmente no atual cenário com a ômicron. Diz que o autoteste pode ser uma “estratégia adicional” neste momento.

“Com a circulação de novas variantes com maior potencial de transmissibilidade da doença, a procura por diagnóstico tem aumentado de forma exponencial e há grande demanda por testes rápidos”, escreveu a pasta na nota técnica.

O autoteste é um exame rápido de antígeno que pode ser feito pela própria pessoa, sem necessidade de ir à farmácia, laboratório ou hospital. Uma resolução da Anvisa de 2015 proíbe esses exames para doenças com notificação obrigatória às autoridades de saúde, como é o caso da covid-19.

A resolução da Anvisa pode ter exceções em caso de “políticas públicas e ações estratégicas”. Essas medidas precisariam ser instituídas pelo Ministério da Saúde e aprovadas pela agência.

Mais em Poder 360

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *