Rússia está invadindo a Ucrânia? 8 questões para entender a crise

Forças russas participaram de exercícios militares em Belarus, país aliado vizinho da Ucrânia

O presidente russo, Vladimir Putin, negou repetidamente estar planejando atacar a Ucrânia, país vizinho que fazia parte da União Soviética. Os Estados Unidos, porém, acreditam que Putin tenha tomado a decisão de invadir o território ucraniano e esteja prestes a colocar o plano em prática.

Um contingente estimado em 150 mil soldados russos está posicionado próximo à fronteira da Ucrânia. O que vier a acontecer em seguida pode colocar em perigo toda a estrutura de segurança da Europa.

1. Putin ordenou mesmo uma invasão?

O presidente russo enviou as chamadas tropas de manutenção da paz, mas poucos acreditam que elas estão lá para manter a paz. O primeiro-ministro da Austrália diz que a ideia é absurda e um general ucraniano disse que está claro que se trata de tropas normais.

Putin ignorou um acordo de paz com a Ucrânia reconhecendo a independência de duas áreas do leste ocupadas por rebeldes apoiados pela Rússia em 2014.

Naquele ano, a Rússia invadiu pela primeira vez a Ucrânia, um país de 44 milhões de pessoas, tomando e anexando sua região sul da Crimeia.

O presidente americano, Joe Biden, alerta que o líder russo vai atacar “nos próximos dias” e as mais recentes imagens de satélite mostram forças russas posicionadas entre 15 e 30 quilômetros da fronteira.

O conflito de oito anos na região de Donbass, no leste da Ucrânia, nunca terminou, e a Rússia pode enviar mais tropas para essas regiões separatistas. Mas teme-se que a Rússia vá além disso: o país tem mais de 150 mil soldados posicionados perto das fronteiras da Ucrânia.

Putin sempre alegou que não quer guerra e que está disposto a negociar. Mas sua atitude de encerrar os acordos de paz com a Ucrânia e reconhecer áreas separatistas como independentes inviabiliza quaisquer negociações.

Até agora, o presidente russo ameaçou “apropriadas medidas técnicas militares de retaliação” se suas exigências de “garantias de segurança” do Ocidente não forem atendidas.

Putin disse que a Ucrânia será responsável por mais derramamento de sangue se o país não interromper as hostilidades.

Mas já houve uma série de incidentes falsos na região e qualquer um deles pode ser usado como pretexto para um ataque. Quando os líderes rebeldes ordenaram a evacuação de civis alegando que uma ofensiva ucraniana era iminente, descobriu-se que um vídeo fazendo um apelo havia sido pré-gravado dois dias antes.

Putin quer que a Otan interrompa sua expansão e retorne ao tamanho que tinha em 1997

2. Por que a Rússia ameaça a Ucrânia?

Há muito tempo que a Rússia resiste aos movimentos da Ucrânia de aproximação com instituições europeias, tanto a Otan como a União Europeia. A principal demanda de Moscou agora é para que o Ocidente garanta que a Ucrânia não se tornará membro da Otan, uma aliança militar que reúne 30 países.

A Ucrânia faz fronteira com a União Europeia e a Rússia. Além de ser uma ex-república soviética, o país tem laços sociais e culturais com a Rússia, e o russo é amplamente falado por ucranianos.

Desde que a Rússia invadiu o país em 2014, porém, as relações deterioraram-se.

Mais em BBC News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *