Petrobras anuncia aumento de 19% na gasolina e 25% no diesel após disparada do petróleo

Estatal diz que conflito entre Rússia e Ucrânia elevou petróleo e tornou reajuste necessário.

Petrobras anunciou nesta quinta-feira (10) que vai reajustar em 18,8% o preço da gasolina vendida em suas refinarias a distribuidoras de combustível. A estatal também informou que o preço do diesel subirá 24,9% e do gás de cozinha em 16,1%.

Segundo a estatal, o aumento foi necessário por conta dos impactos da guerra entre Rússia e Ucrânia no preço do petróleo.

“Apesar da disparada dos preços do petróleo e seus derivados em todo o mundo, nas últimas semanas, como decorrência da guerra entre Rússia e Ucrânia, a Petrobras decidiu não repassar a volatilidade do mercado de imediato”, informou a empresa. “Após  serem observados preços em patamares consistentemente elevados, tornou-se necessário que a Petrobras promova ajustes nos seus preços de venda.”

O conflito na Europa começou no dia 24 de fevereiro, com uma operação militar russa em território ucraniano. Naquele dia, o barril de petróleo tipo Brent custava cerca de 90 dólares. Desde então, ele chegou a subir a 130 dólares. Hoje, está na casa dos 116 dólares.

Segundo a Petrobras, outras empresas que atuam no ramo de óleo e gás no Brasil já reajustaram seus preços. A estatal, depois de 57 dias sem mexer no preço da gasolina e do diesel e depois de 152 dias sem alterar o preço do gás, resolveu fazer o mesmo.

O aumento começa a valer a partir de sexta-feira (11).

O preço médio de venda da gasolina vendida pela Petrobras às distribuidoras passará de R$ 3,25 para R$ 3,86 por litro. Considerando que a gasolina vendida em postos de combustível vem misturada com 27% de etanol, a Petrobras estima que o combustível suba R$ 0,44 por litro ao consumidor final.

Para o diesel, o preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,61 para R$ 4,51 por litro. Considerando que o diesel nos postos tem 10% de biodiesel, a Petrobras estima uma aumento R$ 0,81 por litro nos postos.

Já o preço médio do gás de cozinha (GLP) passará de R$ 3,86 para R$ 4,48 por quilo. Isso significa que um botijão de 13kg custaria R$ 58,21, na média, às distribuidoras. O aumento médio, neste caso, seria de R$ 0,62 por kg.

Brasil de Fato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *