O cálculo de Ciro para vencer Lula e Bolsonaro

Pedetista esclarece a estratégia de ter como alvos tanto o petista quanto o atual presidente.

O pré-candidato do PDT à presidência, Ciro Gomes, afirmou na noite de quarta-feira 27, em encontro com prefeitos e vereadores do seu partido, que a chance dele ser eleito “é real”.

Para isso, de acordo com o pedetista, é preciso conquistar parte do eleitorado que vota no presidente Jair Bolsonaro (PL) em repúdio a Lula (PT) e uma parcela daqueles que optam pelo petista só para derrotar o ex-capitão.

O cálculo feito por Ciro é que, dos 25% a 30% que dizem preferir Bolsonaro, cerca de 7% a 9% só o fazem porque não querem a volta do PT ao poder.

Por outro lado, segundo o ex-governador do Ceará, dos 40% a 45% que hoje afirmam votar no Lula, 17% explicam a escolha como a única alternativa de tirar o atual presidente do cargo.

“E se aparece outro que tenha condições de derrotar o Bolsonaro? E se aparecer alguém com a capacidade de derrotar o Lula? Para onde vão esses votos?”, questionou o presidenciável na sede do PDT em Brasília. “Ou seja, tem um universo maleável”.

Entra ainda na conta do ex-governador do Ceará cerca de 30% dos eleitores que não votam em nenhum dos dois candidatos.

Mais em Carta Capital

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *