Vídeo: PF destrói logística do garimpo na Terra Indígena Yanomami

Motores, geradores, rede elétrica, seis barracos e sete mil litros de combustível foram inutilizados.

Agentes da Polícia Federal (PF) destruíram parte da logística utilizada por garimpeiros ilegais dentro da  Terra Indígena Yanomami, em Roraima, nesta quinta-feira. Os policiais inutilizaram motores, geradores, rede elétrica, seis barracos e sete mil litros de combustível.

A ação do Grupo de Pronta Intervenção (GPI) da PF ocorreu durante operação para investigar a morte de uma adolescente de 12 anos e o desaparecimento de uma criança de 3 anos, no Rio Uraricoera, após suposto ataque e tentativa de sequestro de indígenas por garimpeiros.

Na ocasião, os policiais flagraram materiais e instalações usadas pelos garimpeiros. Todo o material apreendido foi incinerado pela PF no próprio local. Uma fonte que acompanhou a operação confirmou as informações ao GLOBO.

Investigação

A PF informou nesta quinta-feira que não encontrou indícios de homicídio e estupro ou de óbito por afogamento na Terra Indígena Yanomami, razão pela qual se deslocaram até o local.

“Após extensas diligências e levantamentos de informações com indígenas da comunidade, não foram encontrados indícios da prática dos crimes de homicídio e estupro ou de óbito por afogamento”, informou a PF, em nota.

O comunicado acrescenta que “finalizadas as diligências in loco”, as equipes voltaram para Boa Vista no começo da noite desta quinta-feira. A investigação é conduzida pela PF e conta com apoio da Fundação Nacional do Índio (Funai), da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), do Ministério Público Federal (MPF), do Exército e da Força Aérea Brasileira.

Mais em Último Segundo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *