FIEMA promove encontro de empresários da indústria com o BNB para dinamizar acesso ao crédito

Fiema  – As perspectivas de recursos para investimentos no Maranhão, as oportunidades de crédito para a indústria e o convênio entre a Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) e o Banco do Nordeste (BNB) foram pauta de reunião entre o presidente da entidade, Edilson Baldez das Neves, e o presidente nacional do BNB, José Gomes da Costa, na quarta-feira, 4, na Casa da Indústria Albano Franco. O encontro teve a participação de mais de 50 representantes do empresariado maranhense, autoridades do governo e de entidades de classe, que puderam esclarecer suas dúvidas e relatar diretamente à instituição financeira, as dificuldades de cada segmento industrial na obtenção de financiamentos no Maranhão. Na ocasião, os representantes do BNB também confirmaram a participação do banco na 4ª edição da Expo Indústria Maranhão.  

“Todas as empresas estão precisando de capital de giro, precisando de mais investimentos, e nada melhor do que um banco como o Banco do Nordeste, que é um banco de fomento, e é parceiro da indústria aqui no Nordeste, para oferecer esses serviços. Então, o presidente do BNB veio exatamente para dar esse testemunho da disponibilidade e da necessidade que o próprio banco tem de se aproximar mais do empresariado, oferecendo esses recursos que são indispensáveis para que o setor possa dar continuidade aos trabalhos”, disse o presidente da FIEMA, Edilson Baldez das Neves. 

Segundo o presidente do BNB, José Gomes da Costa, o encontro reforça o apoio do BNB ao Maranhão. “O BNB é o maior financiador da iniciativa privada no Nordeste, com foco nos empresários das micro e pequenas empresas, dos diversos setores da economia, com o objetivo de geração de emprego e de renda. Esse é o papel do Banco do Nordeste. Nós participamos desse debate com os empresários do setor industrial para esclarecimento de dúvidas, para falar sobre as principais condições das linhas de financiamento do banco, além de discutir o apoio do setor industrial, a infraestrutura e prestar contas do papel do banco junto à sociedade do Estado do Maranhão” .

No encontro, o empresariado dos setores industriais da construção civil, sucroalcooleiro, de reparação automotiva, da área de extração mineral, entre outros, teve a oportunidade de falar um pouco sobre suas áreas de atuação, sobre os seus negócios que desenvolvem no Maranhão, e expor suas dificuldades no acesso ao crédito para expansão das empresas, aquisição de equipamentos, entre outros. Entre os entraves, os empresários buscam soluções para a desburocratização dos financiamentos, para a lentidão no atendimento, além de negativas aos pedidos de crédito por alguns segmentos. 

O secretário de Estado da Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Cassiano Pereira, destacou a iniciativa da FIEMA de proporcionar o contato direto do setor produtivo com o Banco do Nordeste. “Havia um gap muito grande e até um certo estigma de que o micro e pequeno empresário não conseguia ter esse tipo de crédito, e um crédito tão importante, que a gente sabe que é o que segura o micro e pequeno empresário. Essa interlocução é excelente porque a gente vê que não tem essa barreira, é um recurso de fácil acesso, o banco se mostrou totalmente acessível e aberto a todos os empresários, e a FIEMA tem um papel fundamental para fazer essa integração, através do seu Núcleo de Acesso ao Crédito, o NAC, que consegue aproximar do banco o micro e pequeno empresário, que precisa desse crédito”. 

Os diretores-executivos da Grão-Pará Multimodal, Paulo Salvador e Nuno Martins, que representam o Terminal de Uso Privado (TUP) – Terminal Portuário de Alcântara (TAP), a ser construído naquele município, também participaram do evento e apresentaram o Porto de Alcântara aos empresários e autoridades presentes ao encontro na FIEMA. Eles colocaram em evidência o Porto de Alcântara como o principal projeto da atualidade em curso, que contribuirá sobremaneira para o desenvolvimento da economia do Estado. 

O presidente da Federação das Indústrias, Edilson Baldez, ainda frisou o apoio da entidade aos micro e pequenos empresários industriais por meio de inúmeras iniciativas, como o próprio Núcleo de Acesso ao Crédito (NAC) e o Programa de Desenvolvimento de Fornecedores (PDF) e das entidades do Sistema FIEMA (SESI, SENAI, IEL e Federação). 

Estiveram presentes ao evento o secretário de Estado da Indústria, Comércio e Energia, Cassiano Pereira, o diretor técnico do Sebrae, Mauro Borralho, os presidentes executivos da FIEMA, Fábio Nahuz, Celso Gonçalo e Cláudio Azevedo, este último, também presidente do CIMAR, o 2º tesoureiro da FIEMA, João Batista Rodrigues, a 2ª secretária da FIEMA, Leonor de Carvalho, a diretora da FIEMA, Francina de Andrade, o presidente do Sindicanaalcool, Milton Campelo, o superintendente da FIEMA, César Miranda, a coordenadora regional do IEL-MA, Michele Frota, o coordenador do PDF da FIEMA, Carlos Jorge Taborda, o presidente da Associação Comercial e Industrial de Balsas, Roberto Portela, o superintendente estadual do BNB, Danivan Lacerda, vice-presidente da ACM-MA, Fernando Duailibe Mendonça, os diretores-executivos da Grão-Pará Multimodal, Paulo Salvador e Nuno Martins, entre outras autoridades. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *