Maranhão é 2º no ranking nacional de conflitos de terra

Alema – O Maranhão é o segundo no ranking de violência e conflitos de terra no Brasil. É o que aponta a 36ª edição do levantamento Conflitos no Campo, Brasil 2021, da Comissão Pastoral da Terra (CPT). O estado, que registrou nove assassinatos, só perde para Rondônia, que teve 11 mortes no campo.

“Esses conflitos são socioambientais porque impactam comunidades tradicionais que preservam essas áreas e historicamente vivem ali há gerações e têm dimensão de impactar o meio ambiente, pela devastação, pelo desmatamento pelo envenenamento do solo e das águas”, relata Rafael Silva, advogado da CPT/MA.

E ele complementa: “A proteção a esses biomas implica na proteção a esses povos de comunidades tradicionais. Uma coisa não pode ser separada da outra”.

No país, as mortes em consequência de conflitos no campo saltaram de 9 em 2020 para 109 em 2021, representando um aumento de 1.110% no período.

O estudo mostra ainda que o número de sem-terras assassinados aumentou 350% de 2020 para 2021, passando de dois para nove no ano. Entre as vítimas, estão também indígenas, posseiros e quilombolas.

Depois de Maranhão e Rondônia, o ranking destaca Roraima, Tocantins e Rio Grande do Sul, cada um com 3 assassinatos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *