20 anos sem Chico Xavier, o médium que se tornou um fenômeno

Chico Xavier, o médium brasileiro - Divulgação/Vídeo/Youtube

AH – O ano de 2002 marcou o falecimento de Chico Xavier, um dos mais importantes expoentes do Espiritismo; o escritor e jornalista Marcel Souto Maior relembra o legado de Chico.

O Brasil relembra nesta quinta-feira, 30, o aniversário de 20 anos da morte de Chico Xavier. Nascido em Pedro Leopoldo, Minas Gerais, em 1910, ele se tornou um dos mais importantes nomes da história do Brasil.

Médium e filantropo, Chico Xavier é eternizado na História como um dos principais expoentes do Espiritismo. Em vida, psicografou mais de 10 mil cartas e é responsável pela publicação de mais de 400 livros. Os números de vendas também impressionam, Chico vendeu mais de 50 milhões de obras.

Sensação ao redor do país, Chico Xavier faleceu aos 92 anos em Uberaba, Minas Gerais, após uma parada cardiorrespiratória. No entanto, se engana quem imagina que o brilho do médium se apagou com o seu óbito. 20 anos depois, sua obra segue sendo alvo de fascínio, e também de ataques.

Nesta data importante, o site Aventuras na História conversou com o escritor e jornalista Marcel Souto Maior, que é autor da obra ‘As vidas de Chico Xavier’. Durante a entrevista, a redação conversou sobre o estudo a respeito do médium e relembrou aspectos que envolvem a vida de Xavier.

Confira abaixo!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.