27 de maio de 2024
DestaquesGeralPolítica

O voto em 59 anos de eleições em São Luís

Por Raimundo Borges 

O Imparcial – Há 59 anos a cidade de São Luís, então com 353 anos e 176 mil habitantes, elegia o primeiro prefeito de sua história: Epitácio Afonso Cafeteira. Até então era a única capital sem o privilégio de eleger o seu mandatário máximo. Com a ditadura militar de 1964, o processo conquistado por emenda constitucional do próprio Cafeteira como deputado federal, sofreu novo revés e a eleição só voltou à capital maranhense em 1985, quando Gardênia Castelo foi eleita a primeira prefeita de uma capital pelo voto direto.

Tanto ela quanto Epitácio Cafeteira foram eleitos contra José Sarney. Em 1965, ele chegou ao governo do Maranhão e em 1985 assumiu a Presidência da República, como vice de Tancredo Neves.

A eleição de Gardênia foi a segunda mais importante da história de São Luís, depois da que elegeu Cafeteira, no segundo ano da ditadura militar que acabou com as eleições das capitais, dos governos e de presidente. Ao chegou ao Palácio La Ravardière (sede da prefeitura de São Luís) no amanhecer do ciclo ditatorial de 64, Cafeteira passou a sofrer pesadas pressões por parte do governoSarney.

Por coincidência histórica, Gardênia é eleita no ano em que os militares foram mandados embora do Palácio do Planalto pela Nova República, reabrindo outra página na trajetória da democracia brasileira, desta feita, sob o comando do maranhense filho de Pinheiro, José Sarney.

Hoje, com o Brasil atravessando um período de pós-tentativa do golpe de estado derrotado em 2023, a capital maranhense está em outro patamar social, econômico e histórico.

Com uma população acima de um milhão de moradores em 38 bairros oficiais, mais de 300 aglomerados, favelas e áreas palafitadas, São Luís, intitulada como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, está se preparando para eleger o seu 11º prefeito pelo voto popular. O atual dono do cargo, Eduardo Braide (PSD) aparece como favorito nas pesquisas de intenção de voto, mas com o deputado federal Duarte Jr (PSB) logo atrás.

Braide poderá ser o último prefeito a disputar um segunda eleição no cargo, caso o Congresso aprove a PEC que tramita no Senado, propondo o fim da reeleição para presidente, governador e prefeito. Caso ele se reeleja, estará mantendo a tradição política de São Luís, antigamente chamada de “Ilha Rebelde” por ser uma ilha política, desamarrada dos comandos estaduais em toda disputas do Palácio La Ravardière.

Parece até uma irreverência coletiva, ainda não bem explicada pelos cientistas sociais. É sobre essa realidade disruptiva que o governador Carlos Brandão já arregaça as mangas para tentar quebrar o enigmático paradigma da capital maranhense, elegendo o aliado Duarte Jr.

Com o Brasil politicamente polarizado entre extrema direita bolsonarista e esquerda liderada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, as eleições de outubro serão bem diferentes das de 2022. Elas vão sedimentar as posições dos dois extremos ideológicos que irão às urnas gerais de 2026 eleger o Congressos, assembleias, governadores e Presidente.

Em São Luís, pela primeira vez desde 1965, José Sarney não terá nenhuma influência, a família Lago também não – muito menos o mais novo ministro do STF, Flávio Dino. Como hoje o dono da bola é Carlos Brandão, do PSB, o embate mais duro se dará entre o seu candidato Duarte Jr e Eduardo Braide no cargo. Quem vai ganhar? – como diria Líster Caldas: “Quem viver verá”.

PÍLULAS POLÍTICAS 

Conversa dentro (1)

Os senadores Eliziane Gama, líder do gruo “Resistência” e Weverton Rocha (PDT) estavam entre os convidados do presidente Lula, para o novo happy hour no Alvorada, com conversas descontraídas e mistura de política com pão de queijo.

Conversa dentro (2)

O happy hour anterior foi com deputados e líderes partidários, com o mesmo objetivo de alinhar posições entre Executivo e Legislativo, neste começo de ano complicado. Lula quer repetir esses encontros e distensionar a relação com o Congresso, controlado pelo Centrão.

Homenagem a Xandão

A Comissão de Constituição e Justiça da Alema aprovou requerimento do deputado Othelino Neto (PCdoB) concedendo a Medalha do Mérito Legislativo ‘Manuel Beckman’ ao ministro do STF Alexandre de Moraes. O deputado Dr. Yglésio, bolsonarista assumido, votou contra.

Criando músculo

O Mobiliza33, partido originário do PMN, ganha musculatura no Maranhão sob o comando do prefeito de Santa Rita Hilton Gonçalo, uma das maiores lideranças no interior do Estado. Ele está com o processo de filiação aberto até abril, para concorrer em vários cidades.

Elas no poder

A presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Iracema Vale (PSB) vai realizar sessão especial para homenagear a mulher no seu dia mundial – na próxima sexta, 8. Ela é a primeira presidente da Casa, hoje com a maior bancada feminina da história, 12 deputadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *