27 de maio de 2024
DestaquesGeralPolítica

Extremistas bagunçam tragédia do RS

Por Raimundo Borges

O Imparcial – O dito popular que se tornou um alerta e uma lição na pequena frase sobre o valor da verdade, hoje tem o sentido distorcido. “A mentira tem pernas curtas”. Trata-se de uma metáfora que as tecnologias do mundo moderno engoliram. Ninguém mais sai andando para disseminar uma mentira na vizinhança.

O desejo de distorcer a verdade, boicotar intenções e prejudicar o outro, virou meio de vida de desocupados, que ganham fortunas nas redes sociais pulverizando, via satélite, a mente das pessoas com o veneno da mentira, chamada de fake news. Elas dão a dimensão da politicagem odienta adotada para desmoralizar as ações do governo Lula no socorro aos flagelados das cidades do Rio Grande do Sul.

O estado de guerra que se instalou nas cidades gaúchas em razão da tragédia das inundações, com 2,1 milhões de atingidos, 150 mortes e uma multidão de desesperados de todas as classes sociais, não sensibiliza os extremistas das fake news. Estranhamente, eles agem sob as vistas grossas do Ministério Público e das polícias estaduais e federais.

A escalada da mentira é tamanha que chama a atenção de acadêmicos, juristas e jornalistas que cobrem o drama daquela população. O jurista Pedro Serrano cobra providências, com punição severa contra os autores das fake news. O âncora do Jornal Nacional William Bonner foi atacado verbalmente por um desses extremistas de direita, com um monte de mentiras e insultos.

O contexto da tragédia alcança mais de dois milhões de pessoas em 447 municípios. A dor desse mundo de gente que de uma hora para outra perdeu casa, sossego, familiares, emprego, empresas, comida e o futuro, ainda assim são alvos do ódio, transformado em fake news de bolsonaristas, provedores da política selvagem do vale-tudo.

Como nas eleições, as fábricas robotizadas de mentiras estão operando em escala impressionante, dia e noite, chamando a atenção até de generais do Exército. Mas não se tem conhecimento de nenhuma ação direta do MP e da PF para identificar e punir os criminosos virtuais.

Segundo matéria do jornal O Globo, em quase três semanas de tragédia no RS, pelo menos 20 notícias falsas foram ampliadas nas redes sociais por políticos, influencers e artistas, quase todos ligados à extrema direita. As postagens originais alcançaram absurdos 13,46 milhões de visualizações.

Na Câmara, sete deputados federais foram alvos de ação judicial movida pelo PSOL, na última 2ª feira, 13, por propagação de fake news. São eles: Filipe Martins (PL-TO), Gilvan da Federal (PL-ES), Paulo Bilynskyj (PL-SP), Caroline de Toni (PL-SC), General Girão (PL-RN), Coronel Assis (União-MT) e Coronel Ulysses (União-AC).

Letícia Capone, do Grupo de Pesquisa em Comunicação, Internet e Política da PUC-Rio, destacou que as fake news podem causar pânico, dificultar operações de resgate, colocar a segurança pública em risco, desacreditar as ações do governo e as campanhas solidárias que se espalharam pelo país e o mundo.

As fakes falam de falta de medicamentos, de tributação das doações, de recusa de médicos em ajudar – num desprezo odiento às ações corajosas e heroicas dos profissionais da saúde, da defesa civil, de voluntários, das polícias e das Forças Armadas para salvar vida. Portanto, não há como não ficar indignado diante desses seres desprezíveis que usam a tragédia humana do Rio Grande para ganhar dinheiro, fazendo a sujeira da política se fortalecer nas mentiras.

PÍLULAS POLÍTICAS

Nicolao promovido (1)

O procurador-geral da República, Paulo Gonet, indicou nesta terça-feira (14), o subprocurador-geral da República Nicolao Dino para assumir a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), órgão considerado estratégico no MPF.

Nocolao promovido (2)

Nocolao é irmão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Flávio Dino e A indicação já foi aprovada pelo Conselho Superior do MPF. Em 2017 ele ficou no primeiro lugar na lista tríplice para suceder Rodrigo Janot na chefia da PGR, mas Michel Temer preferiu nomear Raquel Dodge.

Ajeitando as coisas (1)

Ainda repercute a entrevista do senador Weverton Rocha à TV Mirante, 2ª feira. Ele disse que a migração da senadora Ana Paula do PSB para o PDT não tem nada de excepcional, assim como a sua reaproximação dele com o deputado Othelino Neto, marido da senadora.

Ajeitando as coisas (2)

Sobre a candidato do ex-vereador Fábio Câmara à prefeitura de São Luís, Weverton disse que está mantida, mas não com o martelo batido. Com a experiência política que carrega, o senador prefere ganhar tempo, para depois avaliar os pros e contras de Câmara.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *