12 de junho de 2024
DestaquesGeralPolítica

Nordeste tem risco de ter abalos sísmicos, diz estudo

Revista FórumPesquisadores alertam que região pode sofrer tremores maiores do que 5,2 na escala Richter com potencial de causar mortes, danos em prédios e casas, prejuízos econômicos e impactos ambientais.

Há risco de abalos sísmicos no Nordestebrasileiro que podem ultrapassar a marca de 5,2 na Escala Richter, com potencial para causar riscos imensos, como mortes, danos a prédios e casas, prejuízos econômicos e impactos ambientais.

O alerta foi feito em uma pesquisa divulgada no dia 2 de maio com base em dados do Catálogo Sísmico Brasileiro (SISBRA) e da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR).

O estudo foi conduzido por José Augusto Silva da Fonsêca e Aderson Farias do Nascimento, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), e Stanislaw Lasocki, do Instituto de Geofísica da Academia Polonesa de Ciências.

Intitulado ‘Probabilistic estimation of the source component of seismic hazard in North-Eastern Brazil‘ (Estimativa probabilística do componente de origem do risco sísmico no Nordeste do Brasil, em tradução livre) os resultados da pesquisa indicam que, nas próximas cinco décadas, há uma probabilidade relevante de ocorrerem terremotos prejudiciais na região Nordeste.

O estudo aponta o risco de os estados nordestinos enfrentarem terremotos com magnitudes entre 4,7 e 5,1 na Escala Richter. Pelos cálculos dos pesquisadores, há 50% de probabilidade dessa catástrofe ocorrer e afetar estruturas civis como casas e prédios.

Já terremotos com magnitudes entre 5,5 e 6,2 na Escala Richter têm 10% de probabilidade de ocorrer e representam riscos para grandes obras civis, como barragens, parques eólicos, mineração, usinas hidrelétricas e nucleares.

O estudo ressalta a necessidade de adotar medidas preventivas e construções mais resilientes para mitigar os riscos associados aos terremotos na região.

A preparação adequada e a adaptação das infraestruturas são fundamentais para reduzir os possíveis danos e garantir a segurança da população.

Abalos sísmicos no Brasil

O Brasil, apesar de estar localizado no interior da placa tectônica Sul-Americana, longe das bordas de placas onde ocorrem os maiores terremotos, registra alguns eventos sísmicos significativos.

A maioria desses eventos foram de magnitude moderada, mas podem causar pânico e alguns danos locais, especialmente em áreas onde as construções não são projetadas para resistir a terremotos. Nenhum deles causou mortes.

Terremoto de Mato Grosso – 1955

  •    Magnitude: 6.2
  •    Local: Município de Porto dos Gaúchos, Mato Grosso
  •    Descrição: Este é considerado o maior terremoto já registrado no Brasil.

Terremoto de João Câmara – 1986

  •    Magnitude: 5.1
  •    Local: João Câmara, Rio Grande do Norte
  •    Descrição: Provocou danos significativos e levou à evacuação de diversas áreas.

Terremoto de Caraíbas – 1990

  •    Magnitude: 5.0
  •    Local: Município de Caraíbas, Bahia
  •    Descrição: Causou danos em estruturas e foi sentido em várias cidades da região.

Terremoto de Vitória – 1955

  •    Magnitude: 6.1
  •    Local: Vitória, Espírito Santo
  •    Descrição: Causou danos estruturais e foi amplamente sentido na região.

Terremoto de Montes Claros – 2012

  •    Magnitude: 4.2
  •    Local: Montes Claros, Minas Gerais
  •    Descrição: Causou pânico e pequenos danos em algumas estruturas da cidade.

Terremoto de São Francisco do Sul – 2017

  •    Magnitude: 3.6
  •    Local: São Francisco do Sul, Santa Catarina
  •    Descrição: Sentido por moradores da região, mas sem relatos de danos significativos.

Terremoto de Sobral – 2008

  •    Magnitude: 4.2
  •    Local: Sobral, Ceará
  •    Descrição: Causou pânico entre a população e pequenas avarias em edificações.

Maiores terremotos registrados

1. Terremoto de Valdivia, Chile – 1960

  •    Magnitude: 9.5
  •    Vítimas: Aproximadamente 1.000 a 6.000 mortos

2. Terremoto do Alasca, EUA – 1964

  •    Magnitude: 9.2
  •    Vítimas: 131 mortos (a maioria devido ao tsunami)

3. Terremoto do Oceano Índico – 2004

  •    Magnitude: 9.1
  •    Vítimas: Aproximadamente 230.000 a 280.000 mortos

4. Terremoto de Tohoku, Japão – 2011

  •    Magnitude: 9.1
  •    Vítimas: Mais de 15.897 mortos, 2.529 desaparecidos

5. Terremoto de Kamchatka, Rússia – 1952

  •    Magnitude: 9.0
  •    Vítimas: Poucas mortes devido à baixa densidade populacional

6. Terremoto de Maule, Chile – 2010

  •    Magnitude: 8.8
  •    Vítimas: Aproximadamente 525 mortos

7. Terremoto de Sumatra, Indonésia – 2005

  •    Magnitude: 8.6
  •    Vítimas: Aproximadamente 1.313 mortos

8. Terremoto do Alasca, EUA – 1965

  •    Magnitude: 8.7
  •    Vítimas: Sem vítimas fatais significativas

9. Terremoto de Assam, Índia – 1950

  •    Magnitude: 8.6
  •    Vítimas: Aproximadamente 1.526 mortos

10. Terremoto das Ilhas Andreanof, Alasca – 1957

  •     Magnitude: 8.6
  •     Vítimas: Sem vítimas fatais significativas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *