27 de maio de 2024
DestaquesGeralPolítica

PT, MDB, PSDB e PSB marcham pelo centro

Por Raimundo Borges

O Imparcial – A polarização radicalizada entre bolsonaristas e lulistas que se desenrola no âmbito nacional tende passar distante das eleições municipais de São Luís e de várias cidades do Maranhão.

Há um frenesi de bastidores para juntar na mesma frente o PT, PSDB, MDB e PSB, sustentando a candidatura do deputado federal Duarte Júnior, sob a coordenação pelo governador Carlos Brandão (PSB). Nesta segunda-feira, a presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann esteve no encontro estadual do partido em São Luís, para uma análise conjuntural e definir as estratégias do Partido para as eleições no Maranhão.

Há no país uma percepção clara de que o PT que está no Palácio do Planalto não é o mesmo partido que, na visão de Lula, deveria estar nas ruas e nas mídias. A queda na popularidade do governo e do presidente acendeu a luz vermelha e ontem ele reuniu todo o Ministério para um puxão de orelhas.

O presidente Lula discursa em reunião com ministros, no Palácio do Planalto, em dezembro — Foto: Ricardo Stuckert/Presidência da República
Presidente Lula em reunião realizada na última segunda-feira com os ministros do seu governo após queda na popularidade | Foto: Ricardo Stuckert/Presidência da República

A militância do PT, que no passado sabia fazer e acontecer na política, com uma efervescência incomparável, sumiu. O presidente Lula está no 15º mês de governo, com a popularidade em queda, apesar de o PIB de 2,9% em 2023, o desemprego em 7,4%, a inflação em 4,50 e o crescimento da renda do trabalhador em 3,4%.

Os resultados econômicos já apareciam melhores em 2022, porém, no ano eleitoral em que o governo Jair Bolsonaro se transformou, de repente, no “pai dos pobres”, na busca da reeleição. Deixou de lado a cartilha da austeridade, para desencadear uma ampla distribuição de dezenas de bilhões de reais para taxistas, caminhoneiros, muitos cadastrados nos programas sociais como o Auxílio Brasil, fora dos parâmetros legais.

Além disso, o governo soube bem usar o poder de comunicação eletrônica via redes sociais e as estruturas políticas de apoiadores dentro e fora dos partidos da base aliada. O governo Lula não está conseguindo isso, a partir da base petista, meio desgarrada das ações do governo.

Dados mais recentes do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revelam que, enquanto o PIB cresceu 2,9% em 2023, a massa de rendimentos do trabalho teve um salto real de 11,7%, superando a inflação, sem falar nas medidas positivas aprovadas pelo Congresso Nacional, como a reforma tributária, o aumento real do salário mínimo e dos programas de transferências de renda (Bolsa Família). 

No entanto, economistas da FGV alertam o governo para dois riscos: as restrições fiscais e a inflação. O novo arcabouço fiscal do governo Lula com a meta de zerar o déficit da União neste ano torna-se, porém, um enorme desafio de alcançá-la sem cortes na área social ou nos investimentos em infraestrutura.

Nesse cenário econômico é que o governo mergulha de cabeça nas entranhas da política para tentar chega às eleições municipais cumprindo tanto as metas fiscais do ministro Fernando Haddad, quanto as eleitorais, do presidente Lula.

No Maranhão, o PT é um nanico que, porém, aparenta grandeza pelo que significa no Brasil. Só tem um prefeito de 2020 e o vice-governador Felipe Camarão, de 2022; um deputado federal e dois estaduais. Das 13 capitais em que o PT planeja lançar candidaturas própria à prefeitura, não inclui São Luís. Na cidades com mais de 100 mil eleitorais quem vai decidir sobre candidatura é a direção nacional, com base numa resolução de 2022. Se houver “rebelião”, os rebeldes serão “enquadrados”.

PÍLULAS POLÍTICAS

Bajulada contida

A Câmara  Municipal de São Luís negou urgência na votação do projeto que concede título de cidadã ludovicense à mulher do ex-presidente Jair Bolsonaro, Michele. A homenagem poderá ser concedida, mas dentro do trâmite normal do Legislativo.

Arrumação

Em razão das eleições municipais, o prefeito Eduardo Braide movimentou na equipe: o subprefeito da zona rural Dilmar Araújo trocar de lugar com o secretário de Segurança Alimentar, João Francisco que era Assessor Especial da Semgov.

Troca no PCdoB

A deputada estadual licenciada, Ana do Gás, secretária de Assuntos Legislativos do governo Brandão, deve trocar hoje o PCdoB pelo PT para disputar a prefeitura de Santos Antônio dos Lopes. Mas o PCdoB ameaça não conceder autorização para a mudança.

Candidato no Novo

Depois de deixar o PSC, o deputado estadual Wellington do Curso anunciou sua candidatura à Prefeitura de São Luís pelo Partido Novo, deixando o colega Yglésio Moisés na mão. Ele pretendia trocar o PSB pelo Novo e concorrer à prefeitura. Agora, lhe resta o PRTB.

Acidente fatal nos Lençóis

Rosemary Rocha de Sousa, sobrinha do senador Weverton Rocha sofreu um grave acidente de quadriciclo numa trilha nos Lençóis Maranhenses. Ela acompanhava o marido, empresário José Arnaldo Sousa, numa trilha, que morreu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *