20 de maio de 2024
DestaquesGeralPolítica

Contra fake news: Confira todas as ações do governo federal até agora no RS

Revista Fórum – Em meio à gritaria da extrema direita e ao mar de mentiras, ações tomadas por Brasília desde o início da catástrofe têm custo inestimável e mobilizam um mundo de pessoas e equipamentos.

Nem mesmo o drama vivido pelo povo gaúcho, que se viu em meio a uma catástrofe com as chuvas e cheias que atingiram o Rio Grande do Sul, a produção de fake news em escala industrial capitaneada pela extrema direita brasileira deu trégua. O oceano de mentiras tem levado parte da população do país a hostilizar de maneira agressiva o governo federal, assim como o Executivo da unidade federativa mais meridional do Brasil.

Subcelebridades das redes sociais, figuras decadentes dos esgotos da fama e outros oportunistas vêm acusando Brasília de não tomar uma só medida diante da devastação provocada pela enxurrada no Rio Grande do Sul, como se todos os esforços empregados desde o primeiro minuto, na esfera federal, simplesmente não tivessem ocorrido.

O Planalto realiza em todo o território gaúcho uma das maiores, mais complexas e mais caras operações de resgate e socorro da História do Brasil. Para se ter uma ideia, falando apenas de servidores das Forças Armadas, mais de 15 mil militares estão em campo neste momento no estado. Essas organizações utilizam desde a primeira hora da tragédia 16 helicópteros de média e grande capacidade de carga, 2 aviões cargueiros modernos, 243 embarcações das mais variadas dimensões e utilidades, além de, entre equipamentos de socorro, engenharia, resgate e viaturas, mais de 2.500 itens enviados pelo governo federal.

Fora dos quadros militares, o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) enviou para o teatro de operações 325 agentes da Polícia Rodoviária Federal, 319 da Polícia Federal e uma centena da Força Nacional de Segurança Pública. Essas corporações levaram ao Rio Grande do Sul quatro helicópteros, 48 picapes especiais para terrenos de difícil acesso, 18 barcos de resgate, seis reboques, dois caminhões com grande capacidade de carga, um caminhão-tanque com combustível para abastecimento de veículos em áreas remotas e intransitáveis, além de um jet-ski.

A Marinha do Brasil deslocou dezenas de barcos pequenos e médios e também o Navio-Aeródromo Multipropósito (NAM) “Atlântico”, o maior e mais moderno navio de guerra de toda a América Latina, que pode operar como base de comando, hospital e ponto de pouso e reabastecimento para dezenas de helicópteros.

No âmbito administrativo, mais de R$ 1 bilhão foram liberados em emendas para o estado, em caráter de urgência, visando as primeiras e mais prementes ações de reconstrução. Outro repasse, este no valor de R$ 930 milhões, foi autorizado pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social para ser injetado em pagamentos antecipados do Bolsa Família, do Benefício de Prestação Continuada e no Programa de Aquisição de Alimentos.

Somente em medidas econômicas, como os programas mencionados acima e outros, como o auxílio gás, além da restituição antecipada do Imposto de Renda, crédito para micro, pequenas e médias empresas, adiantamento para fundos municipais e vigência de parcelas extras do auxílio desemprego, o governo federal liberou R$ 51 bilhões esta semana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *