18 de julho de 2024
DestaquesGeral

URGENTE: Fugitivos do presídio federal de Mossoró são presos pela PF

Revista Fórum – Eles foram encontrados bem longe do Rio Grande do Norte. Deibson Cabral Nascimento e Rogério da Silva Mendonça foram alvos de uma caçada que durou 50 dias.

Os dois fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró (RN) que estavam desaparecidos há 50 dias foram presos nesta quinta-feira (4) pela Polícia Federal. Deibson Cabral Nascimento e Rogério da Silva Mendonça, que são do Acre, foram encontrados muito longe do território do Rio Grande do Norte. De acordo com as autoridades do governo federal, eles foram localizados em Marabá, no sudeste do Pará, a mais de 1.600 km do ponto de fuga, após uma caçada que durou 50 dias.

De acordo com a PF, uma ação conjunta da corporação com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) monitorava os condenados e os recapturou quando eles estavam numa ponte que cruza o rio Tocantins. As circunstâncias exatas da operação e da ação de prisão não foram reveladas ainda.

Se tiverem feito o trajeto mais provável, Deibson e Rogério provavelmente atravessaram cinco estados, o que dá a certeza às autoridades que eles receberam auxílio de comparsas. Os dois são lideranças de uma facção filiada ao Comando Vermelho, do Rio de Janeiro, no estado do Acre e foram condenados por vários crimes.

Após abrirem passagem por estreitos buracos em suas celas, os condenados acessaram uma área da Penitenciária de Mossoró que serve como uma espécie de zona de serviço. Dali, com ajuda de ferramentas encontradas num trecho interno da unidade que estava em obras, eles cortaram o alambrado que dá acesso ao mundo exterior e desapareceram. Tudo ocorreu na madrugada da quarta-feira de cinzas, em 14 de fevereiro.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública informou que eles serão imediatamente transferidos de volta para Mossoró, mas próximas horas, e uma entrevista coletiva com os chefes da pasta é esperada para o fim da tarde ou começo da noite desta quinta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *