20 de julho de 2024
DestaquesGeral

RS: Defesa Civil atualiza para 56 número de mortos; “pode aumentar”, diz governador

Revista Fórum – Estado vive caos; várias cidades estão sem luz; 188 trechos de rodovias enfrentam algum tipo de bloqueio.

A Defesa Civil divulgou boletim no final da manhã deste sábado (4), em que atualiza para 56 o número de mortos em decorrência das enchentes no Rio Grande do Sul. Há ainda 67 desaparecidos, 74 feridos, 32.962 pessoas fora de casa, sendo 8.296 pessoas em abrigos e 24.666 desalojadas.

Ao todo, 281 dos 496 municípios do estado registraram algum tipo de problema, afetando 377.497 mil pessoas.

Segundo o governador Eduardo Leite (PSDB), “esses números podem mudar ainda substancialmente ao longo dos próximos dias, na medida em que a gente consiga acessar as localidades e consiga ter a identificação de outras vidas perdidas”.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informa que 188 trechos de rodovias enfrentam algum tipo de bloqueio em razão disso. Do total, cinco trechos de rodovias federais e 28 trechos de rodovias estaduais sofrem bloqueio parcial. Os demais trechos enfrentam bloqueios totais.

A Rio Grande Energia (RGE), concessionária de energia elétrica que atende parte do estado, divulgou que 296 mil clientes, a maioria deles em áreas alagadas, estão sem luz. As regiões mais afetadas são Vale do Taquari (92,1 mil), Metropolitana (88,4 mil), Vale do Rio Pardo, (43,8 mil), Vale dos Sinos (34 mil), Serra (12,4 mil), Planalto (11,7 mil), e Central (9,3 mil).

A Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), que atende a outras regiões do estado, afirmou que há 54 mil clientes sem energia, principalmente nos municípios de Guaíba, Porto Alegre e Alvorada. Destes, 40 mil foram desligados por uma questão de segurança por solicitações da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros e das prefeituras municipais.

Guaíba atinge maior nível de sua história

O Guaíba, em Porto Alegre (RS), atingiu 4,77 metros, em torno das 21h desta sexta-feira (3), chegando ao maior nível de sua história, segundo a Defesa Civil Municipal. A medição feita no gasômetro ultrapassou a cheia histórica de 1941, de acordo com o órgão.

O valor máximo chegou a alcançar 4,79 metros na madrugada de sábado (4), em medição feita pela prefeitura no Cais Mauá e passou para 4,82 por volta de 1h da madrugada. O nível atingiu 4,88 metros nos primeiros minutos do dia, na medição feita no Gasômetro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *