17 de julho de 2024
DestaquesGeral

Enchentes no RS: quase 90% das cidades foram atingidas pelas chuvas

Revista Fórum – Aproximadamente 1,9 milhão de pessoas foram afetadas em 441 cidades dos 497 municípios gaúchos, segundo o balanço da Defesa Civil.

Balanço divulgado pela Defesa Civil do Rio Grande do Sul na noite desta sexta-feira (10) mostra que quase 90% das cidades gaúchas sentem os impactos das fortes chuvas que castigaram o estado. Pelo menos 126 pessoas morreram e 141 estão desaparecidas, com 756 feridos.

Até o meio-dia de sexta, aproximadamente 1,9 milhão de pessoas haviam sido afetadas em 441 cidades dos 497 municípios gaúchos, segundo o balanço. Em todo o estado, a Defesa Civil aponta que 339.928 pessoas estavam desalojadas, buscando abrigo em residências de familiares ou amigos. Outras 71.409 pessoas ficaram desabrigadas, sem ter para onde ir, recorrendo a abrigos públicos ou de instituições assistenciais.

No total, 70.863 pessoas foram resgatadas e o número de animais salvos chega a 9.984. Atualmente, o efetivo que trabalha para combater os impactos da tragédia é de 27.218 pessoas, com a utilização de 3.466 viaturas, 41 aeronaves e 340 embarcações.

A concessionária de energia CEEE Equatorial comunicou na sexta que 163 mil clientes estavam sem energia na área de atendimento da empresa. De acordo com a Corsan, são 315.234 de clientes sem água, de um total de 6 milhões de clientes da companhia. No Rio Grande do Sul, há também dezenas de municípios sem serviços de telefonia e internet.

Nível do Rio Guaíba cai

Em Porto Alegre, medição foi feita no cais Mauá às 6h pela Agência Nacional de Águas (ANA) mostra que o nível do Guaíba, na região metropolitana da capital gaúcha, caiu para 4,6 metros, o menor registrado em oito dias.

Por outro lado, o nível da Lagoa dos Patos continua alto. Em Pelotas, ele está em 2,75 metros, conforme aferição feita no canal São Gonçalo, ramificação da lagoa, às 4h deste sábado (11). Em Rio Grande, a altura da Lagoa dos Patos é de 2,36 metros, nível 1,56 metro acima do normal. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *