19 de julho de 2024
DestaquesGeralPolítica

Os protagonistas do MA nas eleições de outubro

Por Raimundo Borges

O Imparcial – Brasil das eleições de dois em dois anos, são elas fazem a história política estadual tornar-se uma espécie de vibrante remake de novela televisiva ou filme de sucesso, reapresentado de forma diferente, com outros atores, mas preservando-se o conteúdo principal da trama. No Maranhão em particular, as eleições seguem as regras básicas, mas a essência é adaptada ou inovada a partir da legislação eleitoral.

Quanto aos personagens do velho enredo político, eles vão trocando de lugar no protagonismo e se ambientando de acordo com as circunstâncias. Em 2024, por exemplo, o protagonista principal chama-se Carlos Brandão, filiado a um Partido Socialista, mas sem vocação esquerdista no currículo.

Desde de 2014, quem ocupou o papel principal na trama política maranhense foi Flávio Dino, filiado um partido comunista, que substituiu o ex-presidente José Sarney, já cansado de 50 anos de militância como ator intocável de um enredo que parecia não ter fim. A partir da eleição de 2022, com Lula vitorioso e Flávio Dino eleito senador, passou a ser cotado para o Ministério da Justiça, fazendo a história política do Maranhão ganhar desdobramentos.

Dino deixou o mandato de senador para a suplente Ana Paula, assumiu a pasta da Justiça e acabou ministro do STF. Foi caso único na história: um político passar pela cúpula dos Três Poderes em um ano. Como governador eleito em 2022, Brandão, então, tomou à frente da política, já no papel de protagonista.

As eleições de outubro são municipais, mas têm tudo a ver com as de 2026, que podem até ser radicalmente diferentes, caso o Congresso Nacional aprove a PEC de uma só eleição na mesma data para todos os mandatos. Seja como for, Brandão tem uma parceria de total confiança com a presidente da Assembleia Legislativa, Iracema Vale.

Os dois chefes de Poder são do mesmo PSB,que trabalham dia e noite para eleger com maior número de prefeitos em outubro. Até em Imperatriz, que acaba de contabilizar 202 mil eleitores e será o primeiro do Maranhão, fora de São Luís, com possibilidade de dois turnos.

Olhando-se para frente, o futuro indica que a partir das eleições municiais, a política do Maranhão pode ter capítulos imprevisíveis. O vice-governador Felipe Camarão, do mesmo PT do presidente Lula, já ocupa espaço como pré-candidato à sucessão de Brandão em 2026. Por isso está em campo na construção de um cenário eleitoral petista de maior capilaridade sobre o pouco que existe no Maranhão, com apenas um prefeito, um deputado federal e um estadual suplente.

Portanto, nunca é exagero pensar-se na opção Iracema Vale, para Brandão, na disputa do governo em 2026. Ela teve uma eleição meteórica em 2022, quando sagrou-se campeã de votos no Estado e tornou-se a 1ª mulher a presidir a Alema.

Correndo por fora e em faixa própria, o prefeito de São Luís Eduardo Braide (PSD) tem dois desafios à frente: ser reeleito e, a partir desse ponto, tocar o projeto de se tornar candidato a governador em 2026.

Este ano ele tem um concorrente forte, jovem e ousado, o deputado Duarte Júnior (PSB), que já o enfrentou no 2º turno em 2020. Tem o apoio de Carlos Brandão que, porém, depende muito do resultado da eleição em São Luís e nos 10 maiores municípios, para consolidar o seu papel de ator principal da política do Maranhão. O final do enredo está inserido na polarização radicalizada entre o Bolsonarismo e o Lulismo já nestas eleições vindouras de outubro.

PÍLULAS POLÍTICAS 

Gol impedido (1)

Tomaram que seja diferente, mas pelo andar da carruagem, a possível cassação do vereador Domingos Paz, conforme parecer de 25 vereadores da CCJ da Câmara de São Luís, pode ser uma bola fora. Faltm pouco mais de seis meses para terminar o mandato, a Câmara tem 90 dias para a comissão processante decidir o que fazer com o colega acusado.

Gol impedido (2)

Basta um vereador pedir vista, para demorar mais tempo e o prazo exaurir-se no apagar das luzes do término do mandato ameaçado. São trâmites legais que às vezes acabam por favorecer a impunidade. Paz é acusado de abuso sexual contra uma menor, que ele nega.

Histórico de gastança (1)

É válida a iniciativa do governador Carlos Brandão de requerer a federalização da rodovia MA-006, chamada de Transmaranhão, que corta Estado de Sul ao Norte. Só precisa contar com o apoio da bancada federal no Congresso e da classe empresarial. Aquela rodovia tem um histórico de engolidora de recursos estaduais e federais.

Histórico de gastança (2)

Brandão quer ainda federalizar outras duas rodovias – MA 014 e MA 106 –, mas a MA-006 é fundamental para o escoamento da produção do agro entre Balsas e Tasso Fragoso e os acesos ao Porto do Itaqui. Na quinta-feira, a Alema fez a sua parte. Aprovou o projeto 311/2023 e desobstruir o caminho para o processo andar no Ministério dos Transportes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *