17 de julho de 2024
CulturaDestaquesGeral

MISTÉRIO SOBRE MONA LISA DE LEONARDO DA VINCI É REVELADO POR GEÓLOGA

Revista Fórum – Ann Pizzorusso, geóloga e historiadora da arte, usou suas duas áreas de estudo para resolver mistério sobre uma das obras mais famosas da história da arte.

Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, é uma das obras mais famosas da história da arte. Além de toda sua relevância, a pintura de 1503 é repleta de segredos e mistérios que ainda são debatidos.

Um dos assuntos que gera uma discussão interminável é sobre a paisagem por trás de La Gioconda; com alguns pesquisadores sugerindo que a vista foi imaginada ou idealizada por da Vinci, enquanto outros alegam que o cenário é uma representação real de algum lugar na Itália.

Agora, mais de meio século após sua criação, uma geóloga e historiadora da arte acredita ter resolvido esse mistério. Segundo o The Guardian, Ann Pizzorussocombinou suas duas áreas de especialização para sugerir que Leonardopintou várias características reconhecíveis de Lecco, nas margens do Lago Como, na região da Lombardia, no norte da Itália.

Para isso, Pizzorusso combinou a ponte de Leonardo, a cordilheira e o lago da Mona Lisa com a ponte Azzone Visconti de Lecco, do século 14, os Alpes do sudoeste com vista para a área e o Lago Garlate, que da Vinci visitou há 500 anos.

As semelhanças são inegáveis, disse ela. “Estou tão animada com isso. Eu realmente sinto que é um gol”.

A paisagem de Mona Lisa

Em 2011, recorda o periódico britânico, teorias apontavam que a ponte a estrada de Mona Lisa seriam de Bobbio, uma pequena cidade ao norte da Itália; já em 2023, uma hipótese surgiu de que Leonardo havia pintado uma ponte na província de Arezzo. Entretanto, para a pesquisadora, se basear apenas na ponte não é o suficiente.

A ponte em arco era onipresente em toda a Itália e na Europa e muitas delas pareciam muito semelhantes. É impossível identificar uma localização exata apenas a partir de uma ponte. Todos falam da ponte e ninguém fala da geologia”, diz ao Guardian.

“Os geólogos não olham para pinturas e os historiadores da arte não olham para a geologia”, continuou Pizzorusso. “Os historiadores da arte disseram que Leonardo sempre usou a imaginação, mas você pode dar essa imagem a qualquer geólogo do mundo e eles dirão o que estou dizendo sobre Lecco. Até mesmo um não-geólogo pode agora ver as semelhanças”.

Ann Pizzorusso observou que as rochas de Lecco são calcárias e que Leonardo da Vinci retratou as suas numa cor branco-acinzentada, “o que é perfeito, porque é esse o tipo de rocha que existe”. Ela acrescentou que, ao contrário de Lecco, nem Bobbio nem Arezzo têm lago: “Portanto, temos evidências realmente perfeitas em Lecco”.

Para sua pesquisa, a geóloga visitou Lecco, seguindo os passos de Leonardo. “Sabemos pelos seus cadernos que ele passou muito tempo explorando a área de Lecco e o território mais ao norte”.

Michael Daley, diretor do watchdog ArtWatch UK, disse sobre as descobertas de Pizzorusso: “Como ela tem conhecimento científico genuíno, quando percebe coisas em Leonardo — o artista mais científico de todos os tempos —, elas são importante”.

“Todos os historiadores da arte especulam sobre onde a Mona Lisa foi pintada. Qualquer pessoa que vê uma ponte pensa que ela estava lá. Mas Pizzorusso identificou de forma convincente a localização com provas da presença de Leonardo na área, a sua geologia e, claro, uma ponte”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *