18 de julho de 2024
DestaquesGeralPolítica

Luana Piovani comenta sobre privatização das praias e fala de conflito com Neymar

Revista Fórum – Atriz recorreu às redes sociais para fazer o desabafo e compartilhou fotos com o filho.

polêmica de privatização das praias envolvendo Neymar voltou à tona e foi citada por Luana Piovani em uma nova postagem no Instagram. A atriz, de 47 anos, compartilhou uma série de fotos com Dom, seu filho de 12 anos, fruto de seu casamento anterior com Pedro Scooby, e afirmou estar com saudade do filho em uma publicação feita nesta quarta-feira (5).

Há alguns dias atrás, o jogador de futebol e a atriz trocaram farpas e ofensas pelas redes sociais. Com razão, ela estava duplamente indignada: a PEC que visa liberar a privatização das praias e o fato de os filhos dela serem fãs de Neymar. “Meu sonho é que meus filhos esqueçam o Neymar. Imagina se isso é ídolo?”, disparou ela. Em contrapartida, Neymar atacou Piovani, com falas escancaradamente machistas. Relembre:

“Rapaziada, acho que abriram a porta do hospício aí, soltou uma louca que não solta meu nome da boca. Quem trabalha no hospício que ela estava, por favor, vai atrás dela, porque está complicado. Acho que ela está querendo alguma coisa comigo. Não é possível. Não tira meu nome da boca. Incrível. Quer ser famosa, filha? Seu tempo já foi, já. Era uma ótima atriz. Não tenho nada para falar de você. Mas agora tem que enfiar um sapato na sua boca, porque só fala me***”

Nesta quarta (5), Piovani fez um novo desabafo.

“Uma vez, eu estava aos prantos por causa de um boy-lixo no aeroporto, e um rapaz se aproximou, deu-me um lenço de papel e disse: ‘Não chora, Luana. Menina bonita, não chora’. Mal sabia ele… Que alívio poder chorar em paz num aeroporto, foi o que fiz essa manhã. Chorei, chorei e chorei mais um pouco. Normalmente, essa válvula de escape é utilizada a cada 3 ou 4 dias. Mas como os últimos dias foram muito tumultuados, acho que deixei acumular”, escreveu.

‘A fama não nos blinda da vida’

A influenciadora também comentou sobre a escolha do filho de viver com o pai no Brasil, ao invés de ficar com ela em Portugal. “Tem sido muito difícil estar longe do meu filho. Eu trabalho, durmo, vivo, movimento, mas aqui dentro não tem pedra sobre pedra. Mas é impressionante como a gente se adapta, coloca a dor numa prateleira mais alta e vai aprendendo a conviver com ela. Mas é só ter cinco minutos de paz que a criança lá de dentro grita: ‘quem matou meus cachorrinhos?'”

Piovani ainda disse que não se sente capaz de usar as palavras certas para descrever o que sente e como lida com a criação dos filhos em meio ao conflito com Scooby. “Pra mim, é até difícil escrever a respeito. Não sei que adjetivos usar porque é uma mistura de tristeza, indignação, raiva, culpa e impotência. Resolvi compartilhar isso com vocês porque faz anos que tento desmistificar, através do meu exemplo, pessoas famosas. Acho justo que possamos chorar em paz. A fama não nos blinda da vida, que é cheia de som e fúria”, afirmou.

A “PEC das praias”

PEC 03/2022 prevê o fim da propriedade exclusiva da União sobre terrenos de marinha e foi tema de audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado na última segunda-feira (27). A proposta tem apoio de aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro, após parecer favorável do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), relator da matéria.

Neymar, conhecido simpatizante de Bolsonaro, chegou a pedir votos para o ex-presidente na última eleição presidencial, vencida por Lula. Os terrenos de marinha, localizados nas praias e margens de rios e lagoas, além das ilhas com águas ligadas aos mares, poderiam ser transferidos gratuitamente para estados e municípios, com possibilidade de repasse a ocupantes privados mediante pagamento.

Atualmente, imóveis construídos nesses terrenos possuem escritura, mas seus ocupantes pagam anualmente à União uma taxa de aforamento. Ambientalistas e técnicos do governo alertam que a PEC pode abrir margem para a criação de praias privadas e representar riscos à biodiversidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *