18 de julho de 2024
DestaquesEconomiaGeralPolítica

Lula lança Plano Safra e incentiva plantio contra inflação: “de pepino o governo entende”

Revista Fórum – Com recorde de R$ 76 bilhões para a Agricultura Familiar, Plano Safra terá juros reduzidos para produção de alimentos essenciais, como o arroz.

Em ato nesta quarta-feira no Palácio do Planalto para lançamento do Plano Safra, que prevê crédito recorde de R$ 76 bilhões para a Agricultura Familiar, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva incentivou o aumento do plantio para combater a inflação dos alimentos.

“Se a gente produzir mais queijo, plantar mais banana, mais tomate, mais pepino, mais chuchu, não vai ter inflação de alimentos, gente. Inflação de alimento se dá quando a gente produz menos que a demanda, começa a haver escassez no supermercado e a pessoa pede o preço que quiser. Não é assim? Mas, se a gente tiver a produção correta, não faltará produto no supermercado, ninguém precisará aumentar o preço, porque a gente vai ter excesso de comida nesse país”, afirmou.

Em sua fala, Lula lembrou um vídeo que viralizou nas redes de um agricultor jogando tomate fora por causa do baixo preço e explicou a solução dada pelo governo.

“Mas, se eu produzir pepino e o preço for muito baixo, o que eu faço? O governo está acostumado a lidar com pepino e vai cuidar para que o plantador não tenha prejuízo. É simplesmente isso”, brincou Lula.

Incentivo à produção de alimentos

Na prática, o governo Federal dará mais incentivos às agricultoras e aos agricultores familiares que querem produzir alimentos imprescindíveis no prato da população brasileira.

Quem produzir arroz, por exemplo, encontrará juros reduzidos para 3%, no caso do convencional, e 2% no orgânico. Cerca de 10 linhas de financiamento de crédito rural do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) tiveram redução de taxas. 

O valor para o Pronaf será de R$ 76 bilhões, 43,3% maior do que anunciado na safra 2022/2023 e 6,2% maior do que o da safra passada. Ao todo, serão R$ 85,7 bilhões em ações do Governo Federal para a agricultura familiar, crescimento de 10%. 

A taxa de juros para a produção orgânica, agroecológica e de produtos da sociobiodiversidade também será de 2% no custeio e 3% no investimento.

No total, o plano vai beneficiar 40 redes e 30 mil agricultores familiares.

Para reforçar as ações, o Governo Federal também lança a iniciativa do Campo à Mesa, um edital de R$ 35 milhões voltado a fomentar iniciativas que promovam a transição agroecológica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *