20 de maio de 2024
DestaquesGeralPolítica

Guerra por poder no União Brasil tem incêndio, traição e ameaça de morte; entenda

Luciano Bivar, Antônio Rueda e Ronaldo Caiado, lideranças do União Brasil. Foto: reprodução

DCM – O incêndio que atingiu as casas do presidente eleito do União Brasil, Antônio Rueda, e de sua irmã, tesoureira do partido, em Pernambuco, escancarou a crise interna na legenda. O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, classificou o ocorrido como “crime político” e acusou Luciano Bivar, ex-presidente do partido, de estar por trás do incidente.

A tensão entre Rueda e Bivar teve seu estopim nas recentes eleições internas do partido, quando Rueda derrotou Bivar, seu antigo aliado. Desde então, a disputa se acirrou, com relatos de ameaças e tensões crescentes.

Segundo o blog de Daniela Lima, da GloboNews, pessoas próximas ao atual presidente afirmam que Bivar chegou a ameaçar de morte o adversário e sua família, que levou gravações dessas ameaças à Polícia Civil do Distrito Federal.

“Ele (Bivar) fez ameaças inclusive à família do Rueda. Isso é crime político, pistolagem. Temos a maioria da bancada da Câmara, a unanimidade do Senado e dos governadores: vamos ao Tribunal Superior Eleitoral para que isso seja investigado como crime político. Também vamos pedir a cassação do Bivar no Congresso”, disse o governador Caiado.

Diante desse contexto tenso, Rueda optou por levar sua família para fora do Brasil. Contudo, na noite de segunda-feira (11), recebeu a notícia de que suas casas estavam em chamas. O incidente ocorreu na Praia do Toquinho, local com forte ligação política de Bivar. A destruição foi quase total, conforme vídeos recebidos que circulam em redes sociais.

Caiado e o secretário-geral do partido, ACM Neto, pediram investigações rigorosas sobre o ocorrido, apontando para a suspeita de crime político. No entanto, Bivar negou qualquer envolvimento e classificou as acusações como “ilações” e “factoides”.

O ex-presidente do partido ainda afirmou que teve pertences de um cofre em sua casa roubados pela esposa de Rueda. “Por exemplo, a mulher do presidente [Rueda] foi no meu apartamento e roubou meu cofre. Essas coisas também. Foi ao meu apartamento, eu cedi confiantemente um segredo e ela roubou todo o dinheiro. Eu tinha um valor significativo”, disse nesta terça-feira (12).

A disputa interna no União Brasil, hoje o principal partido do chamado “centrão”, envolve não apenas questões pessoais, como também o controle do fundo partidário, que em 2024 chegará a R$ 517 milhões.

A fusão entre DEM e PSL deu origem ao União Brasil, que se tornou uma das maiores bancadas do Congresso, elegendo 59 deputados em 2022 e iniciando o ano de 2024 com sete senadores, incluindo figuras proeminentes como Davi Alcolumbre, presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *