27 de maio de 2024
DestaquesGeralPolítica

Trump ameaça EUA com “banho de sangue” caso perca as eleições

Revista Fórum – O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos radicalizou ainda mais o seu discurso à direita.

O ex-presidente dos EUA e atual candidato republicano à presidência, Donald Trump, fez uma grave ameaça ao país caso perca o pleito presidencial deste ano para o atual mandatário estadunidense, o democrata Joe Biden.

Durante um evento em Vandalia, Ohio, Trump prometeu uma “tarifa de 100%” sobre todos os carros que são fabricados fora dos EUA, foi neste momento que ele insinuou uma possível guerra civil no país.

“Vamos impor uma tarifa de 100% sobre cada carro que cruzar a linha e vocês não conseguirão vendê-los se eu for eleito. Agora, se eu não for eleito… será um banho de sangue para o país”, ameaçou Donald Trump.

A declaração de Donald Trump se deu durante o comício de Bernie Moreno, que disputa uma vaga no Senado por Ohio. O evento aconteceu neste sábado (16). 

Trump acaba com Nikki Haley na Superterça e será o candidato republicano

Nesta quarta-feira (6), o panorama das eleições estadunidenses se definiram. Com a contagem de votos da Superterça, Donald Trump e Joe Biden confirmaram seu favoritismo e obtiveram vitórias acachapantes nas primárias.

Nikki Haley, principal adversária de Trump, conseguiu apenas uma vitória de 16 possíveis na Superterça republicana. Joe Biden venceu em todos os estados democratas.

A imprensa americana já noticia a desistência de Nikki da corrida, mas a informação ainda não foi confirmada pela candidata de maneira oficial.

Do lado de Biden, a unanimidade não é símbolo de vitória garantida ou de popularidade do presidente. Pelo contrário: Biden teve problemas em Michigan e em outros estados swing, em especial com grandes comunidades negras e muçulmanas, insatisfeitas com a colaboração de Washington com o genocídio israelense em Gaza.

Oficialmente, Biden e Trump não são os candidatos. Apenas em agosto teremos as convenções nacionais dos partidos, que vão formalizar a candidatura de ambos.

Mas a reedição de 2020 levanta problemas para a própria democracia americana. Ambos serão, em caso de vitória, os presidentes mais velhos da história dos EUA.

Biden terá dificuldade de mobilizar a juventude do país, em especial nos estados mais conservadores, e precisará de força para conseguir aumentar a participação eleitoral, fator que garantiu sua vitória há quatro anos.

Trump é o favorito. Ganha com margem de 5 pontos em diferentes pesquisas, e abre diferença significativa nos swing states, algo que tem que preocupar o establishment democrata.

O que é a superterça?

Superterça é um grande evento tradicional nas eleições estadunidenses, sempre numa terça-feira, onde são definidos não só os candidatos presidenciais de cada partido, mas também os delegados do Colégio Eleitoral dos EUA. 

Em 2008, a Super Terça foi decisiva para o ex-presidente Barack Obama, que venceu a disputa com Hillary Clinton. Em 2016, foi decisiva para Trump, que também levou a eleição contra Clinton. Em 2020, após a desistência de diferentes candidatos, garantiu que Biden superasse Bernie Sanders e conquistasse a maioria dos delegados democratas.

Trump vai concorrer

A Suprema Corte do estado do Colorado havia considerado Trump inabilitado para disputar a eleição deste ano, determinando que seu nome não constasse na cédula, por entender que ele violou a 3ª seção da 14ª emenda da Constituição dos EUA, que proíbe qualquer cidadão de ocupar um cargo público caso já tenha participado de uma insurreição ou rebelião contra os poderes instituídos do país.

Porém, nesta semana, a Suprema Corte, de maioria republicana, revogou a decisão da corte coloradense e garantiu a participação de Trump nas eleições do estado. Portanto, o fascista vai ter liberdade para concorrer ao cargo de presidente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *