18 de julho de 2024
DestaquesGeralPolítica

Com Lula, MA ganha 30 anos com o Itaqui

Por Raimundo Borges

O Imparcial – Em maio de 2019, antes da pandemia e com apenas cinco meses à frente do governo federal, o presidente Jair Bolsonaro anunciou um amplo programa de privatizações e concessões de aeroportos, rodovias, ferrovias, parques ambientais e portos. O Programa de Parcerias e Investimentos (PPI) incluiu os terminais aeroportuários de São Luís e Imperatriz, além do Porto do Itaqui.

No Total eram 22 aeroportos, 14,5 mil quilômetros de rodovias federais, ferrovias e linhas de transmissão de energia, com previsão de arrecadar R$ 1,6 trilhão, passando à iniciativa privada, 59 os projetos. Caso a ideia tivesse ido até o fim, o Porto do Itaqui deixaria de ser concessão federal ao governo do Maranhão.

Como um ativo fundamental ao desenvolvimento do Maranhão e do Brasil, o Itaqui, localizado na cidade de São Luís, desempenha um papel crucial no cenário portuário brasileiro. Para isso conta com a maior amplitude de maré do país; ser o principal exportador de grãos e farelo do Norte do Brasil, cuja localização estratégica e infraestrutura permitiram a exportação de 36,3 milhões de toneladas em 2023, 8,22% a mais do que em 2022.

Na foto Lula divide o palanque com Carlos Brandão, André Fufuca e Duarte Junior | Foto: Fernando dos Anjos

Tudo isso facilitado por contar com águas profundas, que o coloca como o segundo em calado no mundo, perdendo apenas para o Porto de Roterdam, na Holanda, além de uma forte conexão ferroviária que o liga ao restante do Brasil.

Ao cumprir uma agenda de viagem pelos estados do Ceará, Piauí, Maranhão e Pará, o presidente Lula assinou, ontem nesta capital, novo contrato de concessão do Porto do Itaqui ao governo do Maranhão, pelo prazo de 30 anos.

Ele firmou ainda financiamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para o prolongamento da Avenida Litorânea, em São Luís, da Praia do Olho d´Água até a Praia do Araçagi, numa extensão de cinco quilômetros. Com isso, o governador Carlos Brandão quer ampliar ainda mais o espaço de lazer, com a Litorânea chegando até à faixa de mar pertencente a São José de Ribamar.

Lula dividiu o palanque com Brandão e os ministros André Fufuca (Esportes) e Juscelino Filho, que há duas semanas foi indiciado pela Polícia Federal por supostos atos de corrupção com dinheiro de emendas, como deputado, em obras que beneficiam propriedades rurais dele e da família, em Vitorino Freire.

Durante a viagem, Lula e Juscelino tiveram uma conversa sobre essa situação, mas em Brasília não há quem arrisque apostar na demissão do ministro, que já negou todas as acusações até em vídeo nas redes sociais. Afinal, ele pertence ao União Brasil, partido que conta com uma bancada robusta de 59 deputados na Câmara.

Lula ficou ainda ao lado do vice-governador Felipe Camarão, do PT, partido que está lutando para ampliar sua presença nas prefeituras do Maranhão em outubro, onde só conta com o de Coroatá, Luís de Amovelar Filho.

Para quem planeja disputar a eleição de governador em 2026, substituindo Carlos Brandão, é uma estrutura nanica que precisa urgentemente ganhar musculatura eleitoral nas eleições municipais deste ano. Portanto, Lula sabe que os investimentos que anunciou para o Estado são também uma demonstração de reconhecimento pela enorme votação recebida no Maranhão tanto em 2022, quanto nas eleições passadas.

PÍLULAS POLÍTICAS

Puxão de orelhas (1)

Em entrevista exclusiva a O Imparcial desta sexta-feira, o presidente Lula questionou o fato de o PT haver ajudado na eleição de Flávio Dino (senador) e de Carlos Brandão (governador) em 2022, mas teve um desempenho decepcionante na eleição de deputados.
 
Puxão de orelhas (2)

Como quem pretendia dar um puxão de orelhas no PT maranhenses, Lula indagou: “Apesar disso, o PT do estado não consegue lançar nomes nas disputas majoritárias. Qual a estratégia necessária para que o PT do Maranhão reverta este quadro?”.

Puxão de orelhas (3)

Não resta dúvida de que o PT precisa urgentemente renovar seus quadros no Maranhão, se fazer presente nos municípios e no meio estudantil que foi seu reduto e não é mais. Além de participar diretamente da lutas dos trabalhadores urbanos e rurais.

Puxão de orelhas (4)

Pior ainda é uso do partido nas redes sociais, deixando o vácuo para os partidos de centro e de extrema direita deitarem e rolarem. Como se pode perceber, o partido que elegeu Lula pela 3ª vez presidente do Brasil, contar com apenas um prefeito e um deputado federal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *