27 de maio de 2024
DestaquesGeralPolítica

VÍDEO: água já quase cobre aeronaves no Salgado Filho em Porto Alegre

Revista Fórum – Uma das aeronaves da Azul estava, na semana passada, com a água na altura do bagageiro; a cheia agora já atinge parte das asas.

Imagens impressionantes que circulam nas redes sociais nesta quinta-feira (9), mostram aeronaves quase sendo totalmente cobertas pelas águas no Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto AlegreRio Grande do Sul.

O Salgado Filho foi um dos locais atingidos pelas chuvas que atingem o estado desde a semana passada.

O vídeo chama a atenção para o nível da água, que é maior do que o registrado anteriormente. Por conta da mudança dos ventos, há o medo de que o nível do lago Guaíba chegue a níveis anteriores.

Uma das aeronaves da companhia Azul Conecta estava, na semana passada, com a água na altura do bagageiro. Neste momento, a cheia já atinge parte das asas.

 

Risco de chuvas

Nota técnica divulgada por institutos de meteorologia alerta para os riscos de novas chuvas fortes em parte do Rio Grande do Sul a partir desta sexta-feira (10).

Segundo a análise publicada pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), em conjunto com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), o Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), entre a sexta e a segunda-feira (13) as chuvas serão mais intensas nas regiões centro-leste e nordeste do estado, incluindo a região metropolitana de Porto Alegre, onde estão algumas bacias de captação do rio Guaíba.

documento aponta que os acumulados de chuva neste período poderão superar os 150 milímetros (mm), indicando a possibilidade de agravamento da situação do estado.

Na segunda, a previsão dos institutos sinaliza a passagem de uma nova frente fria mais intensa sobre a Região Sul do Brasil, “incluindo a possível formação de um ciclone extratropical nas proximidades da costa, o que pode causar o incremento dos ventos do setor leste”.

No decorrer da próxima semana, a frente fria e a chegada de uma massa de ar frio e seco deve causar queda nas temperaturas e possibilidade de chuva. O documento aponta ainda que “as rajadas de vento seguirão soprando do setor sul e dificultando o escoamento das águas”.

Situação dos rios gaúchos

Os institutos também analisam o panorama das bacias hidrográficas do estado, pontuando que os rios Taquari, Caí e Sinos seguem em recessão, assim como toda a região do delta do Jacuí. Por conta da velocidade e direção dos ventos, existe uma situação de estabilidade com leve tendência de subida no nível do rio Guaíba. Mas, nos próximos dias, a volta da chuva pode aumentar o volume de água que chega no rio.

A previsão aponta que a posição dos ventos na Lagoa dos Patos vai dificultar o escoamento das águas, “aumentando o risco de inundação dos municípios na região de Pelotas, Rio Grande e arredores”.

Por conta dessas condições, o documento adverte que “é necessário atenção redobrada a bacia do rio Uruguai e seus afluentes, localizados na região da fronteira oeste do estado gaúcho, que devem continuar subindo pelos próximos dias”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *